Dos dias que não são mais os mesmos


♫ (…) Oh, won't you stay with me?
Cause you're all I need…

Foi com um sorriso que tudo começou.

Ele sempre fora um rapaz fora do eixo, acreditava que viver uma vida dentro de esferas não era bem viver. Ele então fugia de todos os padrões que conseguia e exatamente por ser assim acabou atraindo pessoas tão ou mais singulares que si para orbitarem em sua atmosfera peculiar.
Moço das palavras mais jogadas do que ditas, rabiscava frases incompreensíveis por outros olhos que não os seus, embora vez ou outra tenha desejado ser ousado o bastante para se mostrar por inteiro. Para se permitir.
Sem grandes pretensões além de seguir vivendo à sua maneira, ele passou pela vida cheio de “não precisa me entender, apenas respeite” ou “esse é quem eu sou, aceite ou dê meia volta”, não tão arrogante como pode parecer, eu garanto.

Caminhando sempre apressado com seus fones de ouvido e tragado pela música para um universo somente seu, ele nunca imaginou que numa esquina qualquer da vida alguém estaria esperando por ele. Nunca ousou esticar o pescoço para ver se esbarraria em alguém, até o esbarrão propriamente dito acontecer.

Não foi um baque de todo impactante, foi sutil. Foi leve feito pluma solta ao vento. Foi o motivo para lhe tirar um sorriso tolo que não deixou mais seu rosto nos dias que se seguiram.
Ele percebeu que havia falhas em suas linhas, feito um tracejado para crianças contornarem e descobrirem a imagem, e essas falhas rapidamente passaram a ser preenchidas. Ele então se viu não mais cheio do que poderia ser, não transbordando para sobrar, mas na medida ideal.
Entendeu que faltava alguma coisa que nem sabia que lhe faltava. Compreendeu que ventos bons podem trazer certas surpresas.

Agora toda noite antes de cerrar os olhos para dormir ele pensa:
- De repente, não estou sozinho.

Compartilhe

Mais sobre o dono dos sorrisos

Autor de sorrisos. Sou aquele que fala sobre o que sente e o que não sente com a mesma veracidade. Há quem diga que sou feito de palavras e quem sou eu para discordar? Ao ler minhas (entre)linhas nosso laço se aperta e assim podemos ser íntimos, de alguma forma. Contatos: rodolpho.padovani@hotmail.com

2 sorrisos compartilhados:

Joyce Silva disse...

O mais interessante de ler as suas palavras é perceber o quanto me identifico com elas, algumas vezes a vida brinca de esconde-esconde com a gente, nos coloca nos mesmos lugares que outras pessoas durante anos, mas nos permite conhecer uma à outra após muito tempo, no tempo certo eu diria. As suas palavras me lembraram uma música "I hear the echo of the promise I made
When you're strong you can stand on your own
But those words grow distant as I look at your face
No, I don't wanna go it alone" Forever - KISS.

Ana Carolina disse...

Estava com saudade de visitar seus textos. Linda escrita tu tens!
Adorei o texto.

abraço Rodolpho!