A arte de fazer anos



Então é isso, mais um dia que fecha um ciclo.

Acho que nunca falei tanto do tempo quanto esse ano, bem, falei mesmo foi da falta dele e de como as coisas foram corridas. Apesar de tudo, a pressa da vida não nos deixa menos reclamões. Mas essa idade que se fecha foi boa pra mim.
Comecei o ano com uma fagulha de esperança se acendendo no peito, fechei os olhos e disse, mais para mim mesmo do que para os outros, “esse vai ser meu ano”. Não é que se a gente acredita com força algumas coisas começam a acontecer?
Esse foi meu ano, pois eu voltei a estudar. Foi meu ano, pois conheci pessoas novas e fiz novos amigos. Foi meu ano, pois comecei projetos novos e terminei alguns antigos. Foi meu ano, pois fiz viagens maravilhosas. Foi meu ano, porque eu havia decidido desde o começo que seria. Mas que chatice a minha ficar me gabando de como meu ano foi bom, já deu pra perceber.

Falemos do tempo, sim, ele que a gente perde, ganha, corre atrás e reclama de sua falta. O tempo que me trouxe aqui, que me permitiu chegar nesse dia e ficar um pouquinho só mais velho.
Aniversários são épocas em que a gente meio que se renova, como se trocássemos uma roupa velha por uma nova, ainda não se desfazendo daquela peça inestimável, guardando-a para vestir em noites de chuva.
São momentos em que as pessoas nos dão felicitações gratuitas, ora por mera educação, ora por real afeto. Momentos em que nos sentimos bem por estarmos vivos.

Tentei argumentar que hoje não deixa de ser um dia como qualquer outro, mas quer saber, hoje é importante sim, pelo menos para mim. E é o meu dia.

Compartilhe

Mais sobre o dono dos sorrisos

Autor de sorrisos. Sou aquele que fala sobre o que sente e o que não sente com a mesma veracidade. Há quem diga que sou feito de palavras e quem sou eu para discordar? Ao ler minhas (entre)linhas nosso laço se aperta e assim podemos ser íntimos, de alguma forma. Contatos: rodolpho.padovani@hotmail.com

4 sorrisos compartilhados:

Mariana Leal disse...

falemos do tempo sim ele que a gente perde ganha corre atras reclama da sua falta , gostei dessa parte me lembra que o tempo tá passando tão depressa que as vezes nem vejo.

V. disse...

Tempo é mestre! Sempre!

Deise Lima disse...

Aaaaaa na agonia do IFBA nem parei pra mandar um mensagem de parabéns pro meu blogueiro favorito, na data certa!!!
Que o tempo continue sendo generoso com você e lhe permita alcançar sempre coisas lindas no momento certo. Gosto muito de você, moço!
Abraço!!

Tati disse...

Falemos do tempo, sim o tempo que tem cuidado de tudo, de não nos afastar totalmente, mas sempre fazer com que de algum jeitinho voltemos a nos esbarrar. Acho sempre uma delícia estar com você.

Muito bem escrito e parabéns pelo seu ano. 2012 também foi meu ano. rs