Apenas um diálogo


- Você percebeu que somos diferentes? - um perguntou ao outro, despretensiosamente, apenas interessado em puxar assunto.
- Somos da mesma espécie, não somos? - o outro respondeu sentindo certa confusão.
- Sim, mas você não notou nenhuma diferença? - o outro insistiu.
- Não entendi muito bem aonde você quer chegar.
- Então você deveria prestar mais atenção.
- Não vejo grande diferença.
- Nem mesmo na nossa cor?
- Ah, era disto que você estava falando?
- Sim, somos diferentes.
- Eu não acho que a cor importa, no final somos iguais, se nos jogarem água, ambos nos molharemos; se nos espetarmos com um espinho, ambos sentiremos dor e isso não é por causa da cor.
O outro pensou por um momento e respondeu:
- É, você tem razão, a cor realmente não importa. Vamos mudar de assunto então - ele propôs em seguida - Há coisas mais importantes para conversarmos.
- Qual sua comida favorita? - o outro perguntou e então a conversa continuou naturalmente, como devia ser, sem discussões irrelevantes sobre coisas que não deveriam ser discutidas em primeiro lugar.
Na maioria das vezes é melhor escutar o coração e não os olhos.

Compartilhe

Mais sobre o dono dos sorrisos

Autor de sorrisos. Sou aquele que fala sobre o que sente e o que não sente com a mesma veracidade. Há quem diga que sou feito de palavras e quem sou eu para discordar? Ao ler minhas (entre)linhas nosso laço se aperta e assim podemos ser íntimos, de alguma forma. Contatos: rodolpho.padovani@hotmail.com

8 sorrisos compartilhados:

Gabriela Furtado disse...

O coração é o único meio de enxergar que não precisa de correção!
Beijos

Gislãne Gonçalves disse...

Ouça sempre o coração, ainda mais se vc sofre de miopia!

:)

Jéssica Trabuco disse...

É o amor que importa :)

Gessy disse...

A igualdade não gera discussões. O amor, sempre o amor...

Deise Lima disse...

"Escutar o coração e não os olhos", é isso aí, se todos fizessem isso sempre, ai ai, tudo seria tão melhor, mas enquanto tdo mundo não faz, se nós fizermos já ajuda um monte e textos como os seus colaboram muito pra isso acontecer!!!!

Alexandre Fernandes disse...

Curta e direta. Tão singela. Uma historinha tão bonita. Em um diálogo tão breve, nos ensina um bem precioso na nossa vida. Que é mais importante ver com os olhos do coração. Ou mesmo escutá-los como disse. O mal dos olhos, às vezes é querer parar na moldura que faz o quadro. Quando todos sabemos que não é a moldura que faz a pintura, mas as cores nela, a essência de quem ali pincelou. E pra isso, precisamos do coração, para decifrar o que o invisível fala à nossa frente.

Muito lindo o conto. Perfeito.

Abração.

Jaci Macedo disse...

Na maioria das vezes o coração sempre está certo quando estamos em dúvida sobre algo.

beijos, coração.

Rebeca Amaral disse...

O olhos são só uma das entradas para o coração. Mas como toda porta, tem horas que emperra.
A única cor que importa é a cor do amor. E ainda essa daí varia, de pessoa pra pessoa. O meu amor, por exemplo é azul. Conheço uns vermelhos, amarelos, outros cinza.

Mas tem gente burra nesse mundo, você sabe. Ainda bem que a gente não pensa assim, né?

Saudades! Um beijo.