O homem de pedra - Parte 4

Hora do conto - Para entender, leia a Parte 1, Parte 2 e Parte 3

As palavras da moça lhe atingiram no peito como uma flecha envenenada, ele sentiu que a solidão mais uma vez desdobrara seu manto frio e lhe cobria com ele.
E assim, acompanhado do vento sussurrante, das ervas daninhas e das trepadeiras que, teimosamente, se enroscaram em suas pernas e escalaram seu corpo de pedra, vinte e seis invernos se passaram.
Foram anos silenciosos e vazios. Athos já não sentia mais nada, a pedra agora lhe tomou por inteiro, corpo e alma.

O vilarejo sofreu muitas mudanças conforme os anos passavam, a colheita estava farta novamente, as pessoas estavam felizes, as temporadas de caça eram mais raras e com isso a floresta se tornou uma espécie de mau agouro, principalmente por causa da lenda do homem que fora transformado em pedra. As crianças cresciam ouvindo essa história e tremiam só de passar pela orla da floresta.
Os caçadores que ainda se propunham a sair em busca de carne eram considerados homens deveras corajosos e muitos queriam fazer isso apenas para adquirir certo respeito.

- Nós não devíamos estar aqui – resmungou Trevor, um garoto de dezessete anos.
- Eu quero saber se é verdade – retrucou Raquel, sua irmã de vinte e quatro anos – Todos esses anos ouvimos a história dele, como se fosse uma lenda, mas eu sei que é real, ele está por aqui. – e ela caminhou mais profundamente por entre as árvores.
A moça era uma típica curiosa, sempre ávida por descobrir os mistérios por trás das coisas, não continha sua língua e vivia fazendo perguntas e quando não obtinha respostas, ia atrás delas onde quer que elas estivessem.
- Eu vou voltar para o vilarejo...
- Você ainda está aí, Trevor? Achei que tivesse te despistado há duas árvores – a moça falou impaciente – Não preciso de ninguém para me atrapalhar.
- Eu vou contar tudo para o pai, ele vai ficar uma fera por saber que você entrou na floresta. – ameaçou o irmão.
- E quem é que me acompanhou até aqui? – indagou ela sabiamente e sorriu ao ouvir o silêncio do garoto.
- Tudo bem, – ele falou depois de um tempo, seguindo a irmã que não parava de caminhar e se desvencilhava do mato alto – eu não conto para ninguém, mas eu vou mesmo voltar, não existe nenhum homem de pedra.
Raquel continuou seu caminho mata adentro, ignorando as reclamações do irmão. Ao cruzar uma parede de arbustos ela topou com uma estátua suja, afetada pelo tempo e coberta de trepadeiras e musgo. A parte do rosto era a única que não estava encoberta.
Ela observou a expressão do homem, seu olhar melancólico, como se ele suplicasse por alguma coisa.
Ela ouviu um farfalhar atrás de si e disse:
- Acho que é agora que você admite que estava errado, Trevor – mas não era seu irmão, era apenas um pequeno roedor que fugiu de medo assim que ouviu a voz dela. – Eu sabia que você era real – ela disse olhando nos olhos da estátua.

Athos ouviu uma voz distante, que parecia fazer parte de um sonho que ele tivera há muito tempo. Num átimo de segundos seus sentidos retornaram e seus olhos avistaram uma bela moça, mais uma vez ele desejou poder dar um sinal e mais uma vez não conseguiu.
Ele observou o sorriso de contentamento no rosto dela e a perdeu de vista logo em seguida, quando ela partiu deixando ao vento o som das folhas se quebrando a seus pés.

EM BREVE – PARTE 5

Compartilhe

Mais sobre o dono dos sorrisos

Autor de sorrisos. Sou aquele que fala sobre o que sente e o que não sente com a mesma veracidade. Há quem diga que sou feito de palavras e quem sou eu para discordar? Ao ler minhas (entre)linhas nosso laço se aperta e assim podemos ser íntimos, de alguma forma. Contatos: rodolpho.padovani@hotmail.com

4 sorrisos compartilhados:

Rebeca Postigo disse...

Encantador...
Esperando a parte cinco...

Bjs

A Escafandrista disse...

Oi, Rodolpho. Estou melhor sim, obrigada. estou voltando aos poucos com as minhas atividades normais, uma delas é postar minhas poesias no blog, como vc viu. Vim agradecer o carinho, viu? Adorei vc por lá. E o selo, c gostou? Eu vou fazer um selo só do poesiaescafandrista, ele está em fase de testes rsrsrs Bjs

Amanda S. disse...

parabéns, estou a espera tbm, haha beijão
http://sonhosdequalqueradolescente.blogspot.com/

Tati disse...

Gostando muito do desenrolar da história... Vc é bom...