Crise natalina - Parte 3

Hora do conto - Para entender, leia a Parte 1 e Parte 2

Noel terminou de ler a carta e deu razão ao duende que a enviou, era realmente interessante e despertou nele uma curiosidade pelo garoto que a mandara. Enviou um e-mail para todos os funcionários com os PDA's que estavam na cidade onde o garoto residia e pediu que quem tivesse o nome dele na lista que entrasse em contato o quanto antes.
Mesmo com o casaco grosso, o frio lá fora era intenso e ele não podia se dar ao luxo de contrair um resfriado justo no período natalício. Saudou as renas no caminho da porta de entrada. Entrou na casa e acendeu a lareira e pôs a esperar pela resposta ao seu e-mail.

O duende leu duas vezes o nome do garoto na lista do seu PDA e releu a descrição que ele mesmo havia feito sobre o garoto e mesmo depois de ter avaliado centenas de outras crianças, se lembrava muito bem de quem era.
Nicolas - Exemplo de criança prestativa e atenciosa. Passou os últimos meses entre a escola e o hospital, onde a mãe se encontra internada devido a um câncer em estado terminal.
Classificação comportamental - 5 estrelas.
Ele copiou a informação e enviou a Noel.

Uma nevasca estava começando quando a mensagem chegou. O bom velhinho leu e entendeu o que o garoto queria. Rapidamente ele se ajeitou para sair e ao abrir a porta deu de cara com uma densa cortina de neve, foi até o trenó que estava grudado ao gelo do chão, bem com os cascos das renas. Os huskies que o haviam levado até lá havia desaparecido e ele percebeu que não teria como sair dali a não ser caminhando.
Voltou para a casa, calçou botas para andar na neve e óculos de proteção contra o vento frio e seguiu contra o vento. A caminhada era difícil, depois de algum tempo o iPhone ficou sem sinal e a nevasca parecia aumentar.
Logo a frente avistou um pontinho se mexendo e gritou por ajuda. O que quer que fosse aquilo que estava lá longe veio correndo em sua direção.

EM BREVE - PARTE 4 (FINAL)

Compartilhe

Mais sobre o dono dos sorrisos

Autor de sorrisos. Sou aquele que fala sobre o que sente e o que não sente com a mesma veracidade. Há quem diga que sou feito de palavras e quem sou eu para discordar? Ao ler minhas (entre)linhas nosso laço se aperta e assim podemos ser íntimos, de alguma forma. Contatos: rodolpho.padovani@hotmail.com

7 sorrisos compartilhados:

Luana Santana disse...

Oi
Eu não li todas as partes mas irei ler
essa ficou muito interessante, tanto que irei ler as outras.

Olha tem presente pra você lá meu blog.

Bjs

Grafite disse...

seus contos sempre de tirar o fôlego...parabéns!!!

beijo,
*.*

Thiara Ribeiro disse...

Será que era a rena desaparecida? :)

Agência PSD Designer Ltda. disse...

LEGAL TEU BLOG... TO SEGUINDO.. SEGUE-ME

LUCRE COM SEU BLOG:
www.psdesigner.com.br/entretenimentos

Seu blog é divulgado aqui após cadastrar-se

SIGA-NOS:
www.psddesigner.blogspot.com

OBRIGADO!
Marcos Roberto

Jéssica Trabuco disse...

Nunca imaginei o bom velhinho nessa situação!
rss

. ThammyK. disse...

Queridooo, tem selinho para você no blog.
Beijo!

Tati disse...

Ai meu Deus que agonia..
Quero mais, deixa eu correr pra ler o ultimo.