Ao final do inverno

Com seus olhos de botão, pregados na gélida neve, que fora moldada como uma bola, ele via o mundo ao redor. Árvores desfolhadas e com gotas de água congelada agarradas nos galhos tentavam acenar de longe, mas o frio rigoroso não as permitia qualquer forma de contato com o simpático boneco de neve do parque.
A vida lhe fora dada há poucas semanas, quando o inverno começava a perder sua majestade e se preparava para um passeio longo. Como todo boneco de neve, ele era composto de um corpo rechonchudo e uma cabeça redonda. Um cachecol vermelho lhe dava charme, olhos de botões, nariz de cenoura e um sorriso de pedrinhas lhe davam um rosto feliz. Galhos secos lhe davam braços e um chapéu preto lhe dava um ar respeitoso.
O boneco fora muito bem feito e rapidamente se tornou a atração do parque da cidade, que ficara abandonado devido ao frio. Nenhuma criança usava os balanços ou o escorrega com um tempo nada agradável daqueles, isso deixava o boneco triste, pois ele apenas vivia sob aquelas condições climáticas, no entanto, pessoas apareciam de vez em quando para serem fotografadas ao seu lado.
A cada flash de uma câmera nova, ele exibia seu melhor e único sorriso e encantava a todos. “Se tudo fosse quente como o inverno o mundo seria melhor” Ele pensou.
Não, ele não estava errado e nem soava contraditório. O inverno traz calor ao coração e, de alguma forma especial, aproxima as pessoas. Nota-se então, que, além de tudo, o simpático boneco sorridente era um sábio. É uma pena que tantas pessoas hoje em dia não possuem essa perspicácia de um boneco tão novo.
A cada dia que passava o pobre boneco via o seu fim se aproximando, enquanto o sol despertava mais caloroso nas manhãs e o vento soprava o frio para longe da estação.
Seus olhos de botão olhavam apreensivos para os lados à procura da neve que se tornava rara e seus bracinhos magricelos tentavam agarrar qualquer floco perdido na esperança de permanecer ali por mais algum tempo. Como um boneco tão esperto não sabia que a vida do inverno termina com o equinócio da primavera? Bem, nenhum boneco viveu muito mais do que isso para saber.
As pessoas pararam de procurá-lo para fotografias familiares, as gotas começaram a se desprender das árvores e a se jogarem ao chão escorregadio e úmido. Então ele soube que o fim iminente estava mais próximo do que ele esperava. Seu sorriso derreteu-se em um semblante de tristeza e os olhinhos de botão perderam o brilho do calor que o inverno lhe dera.
A primavera é a estação do despertar. Animais dorminhocos abrem os olhos para um céu de puro azul, folhas brotam nos galhos secos e botões de flores desabrocham para uma vida nova, porém a primavera também é uma estação de despedidas. A neve derrete, o frio coloca um casaco grosso e se aquece e o boneco dá adeus ao parque que tanto lhe fez companhia naqueles dias quentes de frio.
Um garotinho que ali passava, rigidamente agasalhado, se deparou com o sorriso contrário daquele boneco que estava congelado para sempre em uma fotografia sob a lareira da sala e pensou que aquilo não poderia ficar assim. Rapidamente ele correu até o companheiro de neve e converteu seu rosto triste em um sorriso amigável, do que jeito que tinha que ser.
E o boneco permaneceu sorrindo enquanto seu corpo se desfazia em lágrimas de água gelada que a terra absorvia. Assim que as pedrinhas de sua boca tocaram o chão e formaram um círculo no solo, havia um broto encolhido em seu centro. Uma vida que fora mantida no interior do boneco.
A primeira manhã de primavera trouxe o sol em seu total esplendor. O parque voltou a ser visitado por crianças, adultos e idosos.
O boneco não existia mais, mas dentro de seu sorriso um broto havia surgido e crescia orgulhosamente sob o olhar da estação das flores e esse broto estaria forte e grande quando o inverno voltasse a reinar na cidade e faria companhia ao boneco que seria feito por ali.

Nono texto em homenagem aos blogs, o Ao final do inverno é o blog do Fernando. Espero que todos tenham gostado do último conto de homenagem de 2010.

Compartilhe

Mais sobre o dono dos sorrisos

Autor de sorrisos. Sou aquele que fala sobre o que sente e o que não sente com a mesma veracidade. Há quem diga que sou feito de palavras e quem sou eu para discordar? Ao ler minhas (entre)linhas nosso laço se aperta e assim podemos ser íntimos, de alguma forma. Contatos: rodolpho.padovani@hotmail.com

10 sorrisos compartilhados:

Sergio Martins disse...

Adorei teu blog e estou te seguindo, caso queira seguir-me também, veja:http://asvozesdomar.blogspot.com/

Feliz Ano Novo!
Abç!

Lara Oliveira. disse...

É a primeira vez que paro pra ler um texto teu, já visitei aqui algumas vezes, dei algumas olhadas rápidas, mas agora fiquei curiosa e li um texto inteiro. Amei. Escreve super bem, parabéns mesmo. Estarei aqui mais vezes, seu blog é muito bom.
Também tenho um, se puder dar uma olhada: http://memorias-escritas.blogspot.com/
Beijos e um ótimo 2011!

Alinne disse...

Nossa, estou encantada com o teu blog, parabens um exelente texto e um otimo blog!
Beeijo, Garota Estranha
http://bloguepeek.blogspot.com/

Alinne disse...

Ah otimo 2011 para você, repleto de coisas boas!

Alexandre Fernandes disse...

Bonito a forma como você delineu o fim do inverno. Uma linda homenagem ao blog do Fernando.

Você escreve de um jeito muito envolvente Rodolpho. Cada palavra,cada frase formada, traz toda a tua sensibilidade, a tua doce maneira de descrever os acontecimentos. Tu tem um talento incrível mesmo.

É impossível não se encantar com textos assim.

Ah, obrigado pelo novo selo viu. Você é surpreendente viu. Obrigado de coração!

Um grande abraço! E um feliz ano novo pra ti e toda a sua família!

Projeto Créativité disse...

Rodolfo,
Pedimos o seu endereço de e-mail até a meia-noite do dia 30/12 para que possamos enviar uma solicitação de autorização do seu texto vencedor da 2ª Edição C&F, para participar da Coleção Projeto Créativité (dezembro/2010). Deverá mandar o seu e-mail para a nossa página de recados do orkut, ou pelo blog do projeto, junto com o seu nome e sobrenome, e link do teu blog.
Passada a data de entrega do e-mail, não aceitaremos tal solicitação.

Agradecemos.

Amanda ~~* disse...

Oi! Acabei de fazer o "Projeto: Eu Escrevo Bem!" e como gostei do que você faz, resolvi te convidar para participar com a gente!
Bom... O projeto é novo, mais espero que goste e claro, participe! O link segue aqui: http://migre.me/3hL24
Espero que visite! Obrigada!
Amanda. Tenha uma boa tarde e um ótimo final de ano!

Manie disse...

Rodolpho! Seu blog continua lindo ÇÇ

Tem um selo pra você lá no meu blog, ta?

Feliz ano novo!

alana p. disse...

tenho um selo pra você em meu blog.
bjs, *-*.

Tati disse...

Acho que você conseguiu dizer grandes coisas através desse conto Rodolpho, Afinal a vida é cheia de estações.

Beijos