Doce nostalgia

Quando abro o velho álbum de fotografias desperto aquela sensação adormecida dentro de mim, que escorre pelos poros e me envolve da cabeças aos pés. Sorrisos guardados em cada foto me remetem a tempos que não voltam mais, tempos de união, de alegria, de momentos únicos e inesquecíveis.
Posso ouvir os risos sufocados pelas paredes que o esquecimento construiu durante os anos, posso escutar a melodia das músicas que tocavam, como um som distante, mas que meus ouvidos jamais deixarão de reconhecer, posso sentir o cheiro se desfazendo no ar e fugindo de volta ao passado a qual pertence.
Cada detalhe, marca e pessoa foram registrados ali. Alguns sorrisos não existem mais, algumas músicas deixaram de tocar, algumas pessoas se foram para longe, outras se foram por completo. Algumas histórias e sensações foram esquecidas ou abafadas pelos momentos presentes. Sonhos antigos que não se realizaram acenam em imagens, sonhos mortos, sonhos ultrapassados.
Essa doce nostalgia que se espalha pelo meu corpo feito um cobertor num dia frio, me rouba sorrisos incontidos, me dá as mãos e me arrasta para as lembranças daqueles tempos que podem não ter sido tão antigos, mas que ficaram para trás.
Vejo mudanças, vejo transformação. Vejo uma pessoa que eu fui, vejo pessoas que eu tinha ao redor e que deram lugar a outras, ou foram elas que deram o meu lugar a outro alguém? Enquanto me deleito em memórias empoeiradas do baú do tempo, a saudade se aproxima de mansinho e joga seus braços sobre mim e apenas fica ali, enroscada ao meu lado.
Confesso que chega a bater uma tristeza por ver que muita coisa não me acompanhou até o hoje e isso me leva a pensar que daqui há alguns anos eu estarei olhando as fotografias do meu presente, abraçado à nostalgia e com a saudade me fazendo cafuné.
Não sei quantas pessoas do meu presente me acompanharão, não sei quantas se tornarão apenas rostos sorridentes, não sei quantas se lembrarão de mim e sentirão saudade de me ter por perto, não sei de nenhuma dessas coisas, mas eu sei que isso vai acontecer, mais cedo ou mais tarde.
A gente não possui uma mala onde pode carregar a todos por perto o tempo todo, mas temos um coração que recebe as pessoas por um período indeterminado, alguns saltam durante o trajeto, outros se afastam e se tornam conhecidos de mensagens de aniversário e outros, bem poucos, permanecem em nosso coração.
Eu não quero esquecer do sabor dos sorrisos que tenho hoje, não quero me esquecer das vozes e risadas que me cercam, não quero me afogar no mar do esquecimento, não quero ser um rosto numa foto de alguém que ficou para trás. Eu quero manter a todos que me importam sempre perto de mim, quero vê-los, ouvi-los e saber que eles estão e sempre estarão ali.
Uma foto a gente guarda, lembranças a gente coleciona e pessoas o coração acolhe. Uma foto pode se perder, uma lembrança pode se apagar, mas aquilo que no coração repousa, é eterno, não sai mais.

Quinto texto em homenagem aos blogs, o Doce nostalgia é o blog da Francilene Suri, espero que não tenha se importado de eu ter usado o nome do seu blog.
Pessoal para melhor visualização do novo layout, usem o Google Chrome. Abraços.

Compartilhe

Mais sobre o dono dos sorrisos

Autor de sorrisos. Sou aquele que fala sobre o que sente e o que não sente com a mesma veracidade. Há quem diga que sou feito de palavras e quem sou eu para discordar? Ao ler minhas (entre)linhas nosso laço se aperta e assim podemos ser íntimos, de alguma forma. Contatos: rodolpho.padovani@hotmail.com

16 sorrisos compartilhados:

Tati disse...

Ai ai que LINDO!

Eu particularmente gosto do blog da Fran e o seu texto ficou muito bem escrito, além de lindo e sincero.

Gostei muito.

Beijos

Luria Corrêa . disse...

as fotografias sólidas, nos remetem o passado, muitas das vezes feliz, inesquecível e que não possui as mesmas chances de voltar quanto antes. Poucas são as fotografias hoje, a tecnologia, acaba tanto com a solidez das fotografias como os sentimentos atuais. São poucos momentos em que nos vimos felizes como um dia fomos. Lindo texto, como sempre rod. Voltei. Adorei o novo lay :)

Bom fim de semana, beijos :*

Danii disse...

Eu to em um momento suuuper nostalgia HUHASUIHASIHAUIS.
é muito estranho ver que pessoas que costumavam conviver diariamente com a gente, aquelas que sabiam praticamente tudo sobre nós, não estão mais por perto. essa coisa toda de como tudo muda, é muito estranho. eu sinto muita falta mesmo de tempos antigos. mas é aquela coisa né, eu sei que um dia eu vou sentir falta dessas coisas de hoje, então o que a gente tem que fazer é aproveitar né?

Tati disse...

Obs. Postei o Desafio dos sete \o/

espero que me perdoe pela demora.

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Um dia me escreveram

"Cada palavra que se completa no papel, uma peça que faltava cola novamente ao coração." Zíris.


Guardei.

O bonito da poesia é isso. Ela não faz barulho... São só sentimentos atravessando o mundo, à espera de mãos que os eternizem no tempo.


Te abraço com ternura.

Loira disse...

Nossa seu blog está lindo!

Esse texto fala tudo que eu sinto, tbm fico olhando as velhas fotos, com saudades..

Tempos que não voltam mais, apenas em pensamento.

Beijooooos

Charlie B. disse...

"... e pessoas o coração escolhe.."

Ah, a doce nostalgia do sentir, do querer, do estar e do permanecer, é bom ter, é bom possuir! Bela sua composição, me faz pensar no meu passado, no lugar que gosto de estar! Abraços, Charlie B.

*Amanda* disse...

Eu tenho duas notícias..
uma boa e outra ruim..

começo pela ruim..

Infelizmente, daqui muitos e muitos e muitosssss anoss... você vai pensar:"céus... como pude gastar tanto dinheiro com fotos, sendo que na maioria delas tem esse ser humano chamado Amandi?!" rsrsrsrsrsrs...

A boa é que eu vou estar ao seu lado respondendo: "Eh só pq vc me amaaaa Rodiii".. rsrsrsrsrs...

Pessoalmente falando.. sou uma apaixonada por fotos... principalmente pelas antigas. Imaginar os sentimentos de tudoo ali... me faz querer estar lá.. rsrsrs.. Acho que é por isso que tiro muitas fotos! rsrsrsrsrs...

Ameiii o textoo... mais um pra lista dos melhores...
acho que vou fazer a lista dos topíssimos.. rsrsrrsrsrs.. a dos melhores está lotada! rsrsrsrs...

Fica aqui uma música em homenagem aos post...

♪E o que vai ficar na fotografia.. são os laços invisíveis que havia.. as cores, figuras, motivos... o sol passando sobre os amigos... histórias, bebidas, sorrisos... e afeto em frente ao mar♪

Cristiano Guerra disse...

Pra começar, gostei muito da reforma.

Sobre seu post, só posso dizer uma coisa: É exatamente assim.

Abraço Rodolpho.
ps: Ansioso para seu texto amanhã na Franquia.

Doce Nostalgia disse...

Ahhhhhhh fiquei lisonjeada!!!
que lindo o texto, retrata muito bem
o significado de Nostalgia *-*

Obrigada mesmo, lindo, lindo!
O visual ta incrível também!!!!

Ah fiz o desafio dos sete, e no meu proximo post vou colocar destaque nesse texto!
Amei de verdade!

Beijos Rodolpho!

Alexandre Fernandes disse...

Meu amigo, que texto encantador!

Você soube captar bem toda essa sensação que permeia dentro de nós, como que nos fazendo perceber que certos valores e vivências não podem ser esquecidos jamais.

Bonito a forma como você nos demonstrou, retratando fielmente essa nossa amabilidade perante tudo o que transformou a nossa vida durante esses anos.

De fato quando finalmente percebemos, não conseguimos mais perder nada, sequer uma pequena lembrança, porque o coração se torna o reduto perfeito para mantermos todo o nosso crescimento e todas as nossas conquistas durante a vida.

Mais que perfeito este texto.

Um grande abraço!

Ariana disse...

Que lindo, fotografias são belas lembranças, nos faz viajar!
Nessa vida so temos certeza do do presente ne, o futuro é um mistério e o passado devemos guardar so as coisas boas!


Beijos

Thiara Ribeiro disse...

Foi a homenagem que eu mais gostei! *-*

Lembrei de uma música do Leoni e Léo Jaime!

"O que vai ficar na fotografia
São os laços invisíveis que havia
As cores, figuras, motivos
O sol passando sobre os amigos
Histórias, bebidas, sorrisos
E afeto em frente ao mar."

;****

Rebeca Amaral disse...

ok, que texto maravilhoso, senhor Rodolpho! rapaz eu estou maravilhada com o que acabei de ler.
lindo, lindo. e nostalgia é isso mesmo, essa lembrança doce e gostosa de se sentir assim como o blog da Suri. mais uma vez, incrível!

beijos!

Stella disse...

alguns se foram para longe, outros se foram por completo *-* perfeito que saudade daqui

Fuve disse...

Eu estou vivendo uma nostalgia. Sinto falta de pessoas que estavam toda manhã, tarde, noite ou madrugada comigo. São eles que sabem tudo sobre mim, e era com eles que eu era eu mesma. Mas a gente se afastou, e hoje eu vejo eles crescendo sem mim, do jeito que era pra eu estar crescendo.E é tão estranho, porque eu me sinto tão fora do "ciclo". Sei que sempre vou poder chamar eles de amigos, sabendo o verdadeiro sentido, mas eu sempre saberei que nunca será a mesma coisa. E eu me culpo, todo santo dia, por ter me distanciado dessas pessoas.
" Hoje eu vejo a importancia de se ter uma familia quando muitos não a tem". Eu chamava eles de familia,e tenho a maior inveja de quem ainda chama.


http://somaisumasanotacoes.blogspot.com/
visite