Sem você

As estátuas brancas e indiferentes me encaravam por todos os caminhos lúgubres do cemitério. As flores murchas outrora colocadas em arranjos bonitos exibiam a palidez do local. O céu cinzento refletia a dor do meu coração inocente que ainda não entendia a perda que havia sofrido.
Eu nunca tive nada nessa vida, nunca pedi por nada. Eu nem ao menos podia falar. Minha vida se resumia a estar sempre na companhia dele, tentando transmitir todo meu amor através de meus olhos e gestos tolos, e tê-lo era o que me bastava, só ele era o suficiente para trazer alegria ao meu mundinho solitário. Pois, não sei muito das coisas, mas acredito que o que importa não é o que temos, mas sim, quem nós temos na vida. E eu tenho... não, eu tinha ele. Ainda me é recente o corte profundo que não tê-lo por perto me causou, ainda reluto em admitir que não verei mais o seu sorriso ou escutarei sua voz dizendo só para mim que eu era especial. Ainda não quero admitir que sua mão não roçará minha cabeça, atrás das orelhas, me acariciando e me fazendo dormir.
A lápide com o nome dele, o qual não sei ler, está diante de mim. Fria, sem vida. A terra ainda macia por tê-la engolido há pouco tempo. Eu queria avançar em todos eles, naqueles homens de rostos sem emoções, que seguravam pás e o levavam para longe de mim, mas eu não tinha forças. A dor e o vazio me preenchiam de tal forma que até meus movimentos me doíam.
Ele havia partido para não mais voltar e eu me deitaria ali ao lado dele, esperando encontrar o mesmo caminho que ele tomou, esperando encontrá-lo mais uma vez e correr ao seu abraço, pulando de felicidade e abanando meu rabo o mais forte que eu puder.
Não sei quanto aos outros da minha espécie, mas eu posso dizer que uma vida ao lado do dono que tive foi o suficiente para alegar que a cumplicidade e o amor existem.
"Um cão não precisa de carros modernos, palacetes ou roupas de grife... Se você lhe der seu coração, ele lhe dará o dele"
Eu dei meu coração ao meu dono e garanto que tive o dele em minhas patas por um tempo. Agora o meu bate por nós dois, pelo menos até o momento de nosso próximo encontro.

Pauta para Bloínquês - Tema: "E o que importa não é o que você tem na vida,mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher."

PS: O trecho ao final do texto foi retirado do livro Marley e Eu - John Grogan
___________________________________

Dia 10 - Uma música da sua banda favorita
World of our own - Westlife

Clique na música para ver o vídeo

Compartilhe

Mais sobre o dono dos sorrisos

Autor de sorrisos. Sou aquele que fala sobre o que sente e o que não sente com a mesma veracidade. Há quem diga que sou feito de palavras e quem sou eu para discordar? Ao ler minhas (entre)linhas nosso laço se aperta e assim podemos ser íntimos, de alguma forma. Contatos: rodolpho.padovani@hotmail.com

26 sorrisos compartilhados:

Mandy disse...

Ai carambaa, eu chorei. Chorei muito mesmo. Não só pelo texto, mas por tudo o que anda acontecendo. E uma coisa é certa, eu acho que ando precisando de um cachorro. Ando necessitando de um cachorro. Ta lindo demais o seu texto viu. Muito mesmo, e com certeza vai ser o 1º lugar. :')
Parabens mesmo viu.
Beijos encharcados de lágrimas
Mandy

Cris Souza disse...

Um bom texto...um ótimo texto!! Ai...

Efigênia Coutinho disse...

A ARTE DUM SORRISO, é tudo numa vida vivida, rir, sorrir, viver rindo, é o melhor que se deixa aqui, meus cumprimentos ao seu belo espaço,
Efigênia Coutinho
in New York

Jaqueline Jesus disse...

ooooh meu Deus que emocionante... to com lágrimas nos olhos, eu adoro textos assim, pra falar a verdade eu adoro seus textos.
Aah sou sua fã Rodolpho *--*

Camila Alves disse...

Mas que texto lindo *-* Adorei a intertextualidade final. Lindo. Seguindo, obrigada por seguir e comentar no meu blog :)

Victor disse...

Nossaaa que texto lindo, de chorar ainda mais porque amo meus cachorros, to torcendo muito pra que ganhe,escrevi pra edição visual de novo.
boa sorttee!
:*

Rute Vieira disse...

Tô pra ver amor mais sincero e recíproco do que o amor cão-dono. É coisa pra se chorar!
Parabéns, Rodolpho.
Um belo e emocionante texto.
Beijo no ombro,
Rute Vieira

Victor disse...

eiiii tem selinho pra ti lá no meu blog!
abç
:*

Daninha disse...

Own que lindo *-*
Nunca vi o filme ou li o livro do Marley e eu '-'
Enfim, primeira vez no teu blog :D
Beijos

Metamorfoses disse...

Nossa que lindo Rodolpho! Eu falando da falta de inspiração e me deparo com algo tão cheio de sensibilidade...
Vc me trouxe uma luz no fim do túnel...bjs!
Ah, Obrigada!!

Gessy disse...

Texto de fato emocionante, pelo menos para mim.
Lembrei do meu cachorro *-*
Boa sorte!

Beijos.

Gabriela F. disse...

Muito lindo *_*
Para mim, um dos poucos sentimentos verdadeiros é o de um bicho; eles não mentem, e se devotam a quem lhes é capaz de entregar o coração!
beijos

Amanda Lisbôa disse...

céusss... vc tem o dommmm rodiii!!! com certeza!!! vc nasceu pra isso!
A maneira como vc descreve as situações... td parece tão real.. que dá pra acompanhar a emoção de cada reação!!!
textos mtooo perfeitos!!!
mais um que eu ameiiii!!!

..::*::.. Palavra de Guria ..::*::.. disse...

Muito lindo o texto, fiquei sem palavras.
Beiijos

O meu singular disse...

Aaaahh que lindo! *-*
Me lembrou o filme 'Sempre ao seu lado'.
Boa sorte,tomara que você ganhe,pois merece!
Beijos.Bom fim de semana!

Manie disse...

muito lindo, de verdade çç

ps. marley e eu foi o único livro que me fez chorar compulsivamente no final.

Jéssica F. disse...

Lindo texto, emocionei muito! ainda tô pra ler esse livro :/
essa parte é de chorar " Eu dei meu coração ao meu dono e garanto que tive o dele em minhas patas por um tempo. Agora o meu bate por nós dois, pelo menos até o momento de nosso próximo encontro. "
enfim, você escreve mt bem, beijos ;*

Grafite disse...

"A dor e o vazio me preenchiam de tal forma que até meus movimentos me doíam."

que texto mais perfeito!...adoro seus textos, acho incrível a maneira como brinca com as palavras.

beiijo,
ótimo fim de semana

Jaci Macedo disse...

Lindo texto. Li Marley e eu e me comovi, assim como me comovi com esse texto. Você sempre me surpreende. E obrigada pelo selo. Beijos.

Mali Melo disse...

Dessa vez você não me fez sorrir. Acho que eu não fui a única a chorar desesperademente quando li seu texto. Sério, ainda estou chorando. Uau, que coisa linda, que sensibilidade, que... ponto de vista. Lindo, lindo, lindo. Vou ali abraçar meu cachorro... Bjs :*

Jaci Macedo disse...

tem selo no meu blog pra ti, Rodolpho. Beijos.

Pαμℓα Aℓvєs disse...

Muito lindo seu texto... Parabéns!!!

Juuh' disse...

ahhh ..rs eu chorei tmbm. ( amoooo³ animais) lindo texto

Júlia Rocha disse...

Perfeito o texto,muito emocionante! *-*

Tati disse...

Gosto quando você consegue me envolver desse jeito e me surpreender em cada gota da leitura.

Gostei do escrito. Intenso e envolvente o suficiente prafazer com que o leitor fique com o coração sussurrando surpresas e admirações.

Parabéns pela composição e muito obrigrada pelo prazer da leitura.

Estefani disse...

Auau!! Não. Uauu!!! hehe...

Lindo texto mocinho *.*

Beijocas no ♥