In verbis

"Eu escrevo como se fosse para salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida."
(Clarice Lispector)

A palavra escrita tem a intensidade de transportar quem a lê para diversos cenários e tem várias facetas, onde quem lê interpreta da maneira que lhe convir. As pessoas hoje em dia raramente tem o hábito de escrever, o "escrever" que digo não se resume a scraps ou conversas no msn, falo de escrever com o coração, transmitir em palavras o que se sente e pensa. Transformar simples palavras em objetos de contemplação e admiração do leitor, é triste dizer que da mesma forma que poucas pessoas ainda escrevem, poucas são as que lêem também, poucas se importam com valores culturais e só se interessam por futilidades, mas quem sou eu para julgá-las? Cada um sabe o que é melhor para si.
Enquanto a maioria não lê e não escreve, eu me sento em frente ao computador e vejo as palavras se formando, como se por mágica, diante de mim. Eu escrevo para mim, em primeiro lugar, porque eu gosto, escrevo porque acredito que esse foi um dom que me foi dado e chega uma hora que não devemos deixar nosso talento de lado, seja ele qual for, digo isso porque passei um bom tempo como o que eu costumo denominar de "escritor de gaveta", eu escrevia minhas memórias, contos, pensamentos, etc e simplesmente dobrava o papel e guardava, receoso de que alguém pudesse ler aquilo e assim foi por um bom tempo, até o dia em que resolvi criar o blog e deixar que as pessoas pudessem ler aquilo que eu escrevia e o que para mim eram simples palavras, passaram a ter um significado muito importante.
Agora posso dizer que sou um escritor que é lido e que aquilo que eu escrevo é apreciado e isso me engrandece.
Tento escrever de tudo um pouco, sempre reconhecendo minhas limitações, comecei a escrever contos, coisa que não fazia desde o 3º ano do colegial e posso dizer, sem medo de parecer presunçoso, que sou bom nisso, dizer o contrário seria falsa modéstia, eu não estou me gabando, muito pelo contrário, as críticas e elogios recebidos foram o que me fizeram acreditar nisso.
Tenho que admitir também que sou muito melhor com a escrita do que com a fala, posso ser um tanto eloquente quando falo, mas sou muito mais quando eu escrevo.
Enquanto minha mente transmite para os dedos (que bailam sobre o teclado) as coisas que devem ser escritas, muitas vezes me surpreendo com a capacidade que tenho e aprendo comigo mesmo.
Eu escrevo como uma forma de libertar minhas ideias, deixo minha criatividade fluir. Escrevo para quem quer ler. E escrevo não só com o coração, mas também com a alma.

Pauta para o Tema da Semana do Sílaba Tônica - Tema: Escrever

Obs: O nome do post em latim quer dizer "nas palavras, textualmente."

________________________________

Dia 13 - A canção de seu álbum favorito
Better Man - James Morrison

Clique na música para ver o vídeo

_______________
Playlist atualizada =)

Compartilhe

Mais sobre o dono dos sorrisos

Autor de sorrisos. Sou aquele que fala sobre o que sente e o que não sente com a mesma veracidade. Há quem diga que sou feito de palavras e quem sou eu para discordar? Ao ler minhas (entre)linhas nosso laço se aperta e assim podemos ser íntimos, de alguma forma. Contatos: rodolpho.padovani@hotmail.com

23 sorrisos compartilhados:

Raphael Trew disse...

Construimos obras de artes vestidas de palavras, e quanto mais as admiramos mais perfeitas elas se tornam e nos enchemos de um orgulho solitário.
Bailar os dedos por sobre as telhas ou bailando com uma caneta sobre um papel em branco, se torna um momento mágico onde a essência de tudo que somos, se derrama, se tornando eterna.

Marcos Aquino disse...

Clarice linspector.. Recentemente eu vi um video dela no youtube, ela tem uma linguagem diferente por não ter nascido no Brasil, mais era naturalizada como Brasileira, é uma grande escritora..

Metamorfoses disse...

Q texto lindo, moço...
Vc tem muito talento, e o melhor é que adora o que faz. Isso faz bem pra alma e pro coração.
bj!

Estefani disse...

Nossa!! Amei.

Não tenho dúvida que você tem muito para nos oferecer diante de suas palavras, digo como leitora, adoro o que você escreve e essa variação de textos acho um máximo. Do pouco tempo que o leio só tenho a lhe oferecer meus parabéns.

Continue assim nos tocando com suas palavras.

Beijos querido ^^

Tati disse...

Ah escritor... Já sabe que aprecio a tua escrita, que os teus contos são o que mais me fascinam em tudo que encontro por aqui.
Continue escrevendo, eu sempre vou te ler. Foi uma excelente escolha ter criado o blog, nos deu um presente e tanto.

Grande Beijo

Ellen Azevedo disse...

Você tem o dom de escrever bem.. É fácil perceber que aqui o talento transborda!

Beijos coloridos ;)

Camila Ingrid /Cerejinha disse...

OIE
tem horas que as palavras e as escritas me deixa louca, louca por não conseguir expressar tudo o que quero, louca por escrever com a velocidade do pensamento, as palavras uma a uma, solta e desordenada.
mas cada louca palavra que vejo sinto mais vontade de ler e escrever.
gosto daqui...
gosto do que leio aqui...

Rebeca Amaral disse...

adorei o texto! você realmente ESCREVE muito bem.
e a escrita pra mim é um refúgio, entende? é o meio que eu tenho de gritar mesmo sem abrir a boca, falar através do coração, viajar dentro de mim mesma. (auto)conhecimento.

beijos!

Rebeca Amaral disse...

ah, eu tava vendo suas playlists. são ótimas!
temos gosto musicais BEM parecidos!

Babi disse...

ai-meu-Deus!
não sei direito sobre oque comentar primeiro.
Não sei se falo do texto incrivel, no qual me vi escrita em tantas linhas...
Não sei se demonstro o quão lindo esta o seu espaço aqui, o quanto adorei o nome do blog "A arte de um sorriso" incrivelmente simples e sincero! MEUS PARABENS por ser dono de tanta criatividade e de tanto bom gosto!
Muito obg por me seguir. Eu nem preciso dizer que ja to clicando no "seguir" aqui tbm! :]
muita sorte.
um beijo! :*

Pires Silva disse...

Realmente um artista nato. Escreve e contagia com o que escreve. Sempre gosto de ler seu blog e admirar sua escrita perfeita. com certeza vai ganhar o tema. :D parabéns, adoro seu blog, coloquei na lista de blogs la no meu tá? bjs

Jaci Macedo disse...

Sempre escrevo para salvar minha vida. Acho que se não pudesse escrever, explodiria ou teria uma crise psicótica. Ponho pra fora tudo que sinto escrevendo. Acho que isso ajuda mais do que ir em um psicólogo. É você conversando com seu outro eu que escreve. É no mínimo interessante.

Gabriela F. disse...

Ai, escrever! Escrever liberta, desafoga, salva! E ler? acho que te dá poder!
adooorei, beijos :**

Milla disse...

Me sinto assim também quando escrevo. E acho que ir de 'escritora de gaveta' para blogueira fez toda a diferença na minha escrita. E ler..bom, eu nem leio mais eu devoro agora :)

beijos

Grafite disse...

ah! Lispector é demais! *.*

beiijo
")

Amanda Lisbôa disse...

Exatamente o fato de escrever com a alma o torna diferente Rodi. Você consegue transmitir os sentimentos, as sensações de uma forma tão 'paupável' que é impossível não sentir!
E como vc mesmo disse... isso é um dom! Parabéns... vc sabe aproveitar o que tem de melhor!
É por isso que estou e estarei aqui sempre! Apreciando cada palavra, com um gostinho de 'quero maisssss'

Amooo mtooo!!!!

bjs*

Filipe Costa disse...

Se voce já sabe o seu talento,não desperdice...
Parabens pelo texto,grande escritor.
Um abraço!

Luana disse...

Parabéns pelo texto, você soube como expor sua vida na escrita de uma forma cativante, realmente tem muito talento:*
http://aas-pequenas-coisas.blogspot.com/

Pires Silva disse...

Ah mas são raridades hahaha (respondendo ao seu comentario sobre homens que ligam no dia seguinte)
enfim, a vida eh real, e muuito intensa msm
hahaha me adc no msn??
queria mt flar com vc :D admiro mt o q vc escreve

gatitatequila-@hotmail.com

Leni disse...

Adoreio texto. Fazia a mesma coisa que você, escrevia e enfia, acumulava tudo centro de uma gaveta, receosa que alguém pudesse ler. Certa feita, a dor, a saudade e a necessidade de me comunicar e as pessoas saberem o que se passa comigo foi tão grande que resolvi rvir pra o meu blog e cantarolar algumas palavras, e acredite, não escrevo tão bemquanto você, o meu assunto é só amor e as dores deste, tenhomaior repertório com minhas tristezas. Agora as pessoas me entendem, e sabem o que se passam comigo, não me chamnd de anti-social ou coisas do tipo, o que me magoava bastante. Não tenho o dom da fala, sinto muito pra quem gosta de falar e falar e ouvir, sou assim, reservada e prefiro que leiam minha tristezas e alegrias, a falar!
Amei demais aqui, seguirei seu trabalho.
beijos

Mali Melo disse...

É verdade, hoje em dia são tão raros os que leem para o próprio crescimento intelectual... E os que escrevem com sensibilidade e precisão, mais raros ainda. Mas você é um deles, né?
que bom que passou a libertar as palavras =)
adorei, bjs

Evelyn Ceinwyn . disse...

''Eu escrevo como uma forma de libertar minhas ideias, deixo minha criatividade fluir. Escrevo para quem quer ler. E escrevo não só com o coração, mas também com a alma.''

Por si só Clarice já encanta logo no comecinho do texto, ela sozinha conssegue esquadrinhar o íntimo do ser transmitindo iso para as palavras.
Mais porque não notar o poeta em suas palavras logo abaixo ?
Notei tua paixão pela escrita, bom ver que pessoas importam-se com isso, com essa sede ilimitavel para os que sabem em que fonte beber.
Optamos por não mais reprimir-nos em folhas engavetadas, mais libertar as asas desse pássaro cehio de vontade de voar, a espalhar sobre o mundo os anseios bons e belos guardados nos nossos corações.
Temos nas mãos uma arma infindavel: a escrita, a forma mais justa e bela de se expressar... Chegará um dia que nem todas as folhas do mundo hão de segurar o talento que tens.
O importante é que tu acreditas em ti mesmo, apartir do momento em que acreditamos em nós, nasce dentro de cada um, nosso maior aliado... forte e imbativel: você proprio.
Adimiro-te poeta, e nunca te cales, o mundo anseia por vozes claras que naõ se subjulgam a mediocridade da sociedade cada vez mais vazia.

Desculpe-me por ainda não ter postado os selinhos, mais não os esqueci.

Beijinhos doces.
Boa noite querido amigo escritor !

Bell Souza disse...

Clarice é maravilhosa e inspiradora e poucos sabem retratar seu escritos com uma percepção aguçada.
Esse texto me faz lembrar algumas teoria sobre a própriaa Clarice e talento é prática!
Alguns tem uma sensibilidade, mas saber colocar isso de uma forma que outras pessoas entendam é um exercício diário e acredito que por isso você é bom!
essa é a minha forma de tecer um elogio sobre seu texto e sobre você, espero que goste.