I dreamed a dream

Bom, eu já postei coisas sérias, dois contos tristes e dessa vez vim mostrar meu lado cômico, mas se eu por acaso fracassar vergonhosamente, pelo menos riam da minha tentativa... O relato que se segue é de um sonho que eu tive a noite passada... Sonho de uma noite de outono, trocadilho bobo com a comédia shakesperiana..

Não sei de onde surgiu o cenário ao meu redor, mas eu me via mergulhado naquela névoa onírica que aos poucos se desfazia. Coisa de sonhos. Eu estava na casa do meu pai, que não se parecia em nada com a verdadeira casa do meu pai. Enfim, eu estava lá, dentro de um jardim japônes ensinando uma amiga a nadar. E nadamos de um lado pro outro até que eu percebo que há várias carpas nadando junto com a gente, e eu começo a observar uma a uma e ver que elas se pareciam com algumas que já tive em meu aquário, mas de repente eu começo sentir umas fisgadas nas pernas e no pé e então me deparo com uma carpa amarela, muito grande que me mordiscava descaradamente. Eu fui me desviando dela e me sentei na beirada do jardim, e ela me seguiu. A essa altura minha aluna de natação já havia sumido, sabe-se lá pra onde... coisa de sonhos... A carpa veio me encarando, comendo aquelas coisinhas que ficam na superfície da água, mas ela tinha uma cara meio de sapo, estranho, eu sei.
Bom, se ela tivesse com a barriga cheia daquelas coisinhas que comia ela não teria pulado em mim pra me morder mais uma vez, peixe guloso. Escapei por um triz e quando percebi eu já estava com uma toalha enrolada na cabeça, como um turbante (não perguntem de onde veio a toalha) e não é que a carpa salta sobre mim e cai na toalha e eu a atiro no chão e corro... é, eu fugi de um peixe, mas pô, ele mordia.
Corro pela beirada até alcançar a outra ponta do jardim e a maldita carpa me segue pela água e eis que o inusitado acontece, ela me encara mais uma vez e pergunta...
Opaaa, uma pausa aqui. Ela pergunta? Já não bastava a carpa ser uma piranha disfarçada tentando me abocanhar? Por que ela tinha que falar? Bem, coisa de sonhos... Voltemos à cena.
Ela pergunta:
- Você gosta de ler, não é?
Uma pergunta meio estranha para uma carpa, eu diria, não que eu tenha falado com muitas carpas ultimamente, mas enfim... eu disse que sim.
- Então vem aqui na biblioteca comigo? - ela propôs
A bilbioteca em questão era uma árvore de livros, isso mesmo, uma árvore de livros.
Eu não respondo nada e veja você as ideias da carpa, ela sobe a árvore, já entendi, um peixe subindo uma árvore é muito surreal, mas ela subiu, derrubou um livro e começou a comê-lo. Carpa estômago de avestruz.
Até aí eu achava que já tinha visto de tudo, mas lá vem a bocuda mostrar seus dotes artísticos e começa a cantar para mim, e ela canta em inglês, tenho que tirar o chapéu depois dessa, a música cantanda é "The bird and the worm - Owl City", mas acho que "The fish and the worm" se encaixaria melhor nesse caso. Mas ela não canta essa canção só por cantar, por trás disso tem uma mensagem subliminar arrepiante, ela quer dizer que sou a "worm" (minhoca). E o que peixes comem em iscas? Hã? Acertou, aquela carpa falante, cantante e esfomeada estava tentando me comer. Qual é problema dela?!
Eu, depois de assistir o massacre ao livro, me viro e entro em casa.
Lá dentro minha madrasta esquenta uma sopa, feita por aquela amiga que estava aprendendo a nadar, que só agora eu notei a falta e que provavelmente já está na barriga da carpa. Meu pai e meu irmão chegam e eu os relato a minha odisséia enquanto só o que recebo são risadas debochadas.
Mas ela continua lá fora, à espreita. Se alimentando de "literatura vegetal" e de música internacional.

Ok, essa é a parte que eu admito que esse sonho foi estranho, sem sentido e bizarro, mas até que foi divertido.
Fui mais a fundo investigando o simbolismo em sonhos, nem acredito nisso, mas acho engraçado ver as interpretações.
Pelo que li as carpas se associam a sorte e amor... é né? Bem amorosa a carpa que eu vi e muito sortudo daquele que a encontrar.
Uma das associações de livros é que quando se oferece a alguém, é uma decepeção no amor. Agora eu entendo a raiva da carpa, ela não chegou a me oferecer o livro, mas me convidou para a "biblioteca" e depois comeu o livro. Nem quero saber o que aconteceu com quem partiu o coração dela.
Quando se ouve uma música significa prazeres na vida. Tá, aham. Mas e quando essa música vem daquele que quer te devorar?

Obs: O nome do post "I dreamed a dream (Sonhei um sonho)" é bem pleonástico, eu sei, mas é o nome de uma música, por sinal muito bonita, do musical Les Misérables.

Desculpa se você chegou até aqui esperando ter uma grande surpresa, mas eu tive que compartilhar isso com vocês. Me perdoem se eu fui patético, mas se gostaram eu adoraria ver as opiniões e agora vou esperar mais sonhos, mas acho que vou tirar aquele aquário do meu quarto, rsrs.

Compartilhe

Mais sobre o dono dos sorrisos

Autor de sorrisos. Sou aquele que fala sobre o que sente e o que não sente com a mesma veracidade. Há quem diga que sou feito de palavras e quem sou eu para discordar? Ao ler minhas (entre)linhas nosso laço se aperta e assim podemos ser íntimos, de alguma forma. Contatos: rodolpho.padovani@hotmail.com

7 sorrisos compartilhados:

Naty Araújo disse...

Comi um pedaço do meu texto lá no blog hahaha.
Dá uma olhada no restante pra saber quem era o ídolo e alguns outros "apetrechos" rsrs.

Agora falando do seu texto...
Não achei patético também... sério mesmo.
Gostei bastante do texto.
E pleonasmo... às vezes é legal. Pena que nem todos entendem essas sensações.

Beijos.

Tati disse...

Não conseguiu Seguir? Porque o que de errado?

Prazer em conhecer o seu blog
Um Beijo

Tati disse...

rsrs

Copia o Link e adiciona no painel...

eu não coloquei o negocionho dos seguidores... Beijo

L!mOnadah ♥Slemom X♥ disse...

Nossa que mara aqui' ameiiii ^^

Milla disse...

Dei muitas risadas com seu sonho. De fato os sonhos sempre são meio sem nexo, mas nada como um livro para ajudar a entender! hahahaha..

beijos

Doce Nostalgia disse...

Bom e quem nunca teve um sonho bizarro? hehe
Ri muito mesmo!!!
huahauhauahuahuahauhauhauhauhaua
Gostei, pensa pelo lado bom essa coisa de amor e sorte lá dos siginificados e bom não? hehehe

Beijão, moço!!!
Otima semana pra ti tambem!

Naty disse...

KKKKKKKKKKKKK
Sério que uma árvore de livros não seria tão mal assim.. até eu queria uma UISHUIAHSUIAHS
mais uma Carpa falante, e ainda por cima assassina, é... estranho, muito estranho oÕ