(Des)idade

Qual seria a sua idade se você não soubesse quantos anos você tem?
(Confúncio)

Esbarrei com essa frase há alguns dias e pus-me a pensar. Porque quando você realmente pára pra pensar nisso, até que é algo relevante. Qual seria minha idade? Isso é bem relativo, se eu fosse levar em consideração minhas expêriencias, discernimentos e algumas atitudes antiquadas eu poderia me achar mais velho. Seria isso minha idade psicológica? Se é que existe tal coisa... mas já ouvi dizer em idade cerebral ou mental. Por outro lado se eu fosse analisar outras atitudes imaturas, pensamentos bobos e infantis, brincadeiras sem sentido, eu certamente me daria poucos anos.
Concluo com isso que posso ter quantos anos eu quiser, depende de mim saber quando agir com determinada idade. Posso ser uma criança quando o momento for propício ou quando cansar de ser adulto o tempo todo, posso ser maduro e responsável quando isso for necessário, posso ser idoso quando somar minhas experiências.
Enfim, a idade desconhecida pode ser qualquer idade.
Mas para quê isso é importante afinal? Para nada, mas é algo que se pode refletir.
O que nos acrescenta ou tira idade? São as atitudes, as reações em determinadas situações, são as escolhas? Bom, acredito que tudo isso influencia, mas ter uma certa idade não signfica deixar de lado a criança interior nem esquecer de recorrer a um "eu" mais velho para pedir conselhos.
O corpo terá sempre uma idade fixa, mas isso não quer dizer que a mente também precise ter.
Tenha a idade que quiser ter. Viva como quiser viver.
Mas agora me responda: Qual seria a sua idade se você não soubesse quantos anos você tem?

Compartilhe

Mais sobre o dono dos sorrisos

Autor de sorrisos. Sou aquele que fala sobre o que sente e o que não sente com a mesma veracidade. Há quem diga que sou feito de palavras e quem sou eu para discordar? Ao ler minhas (entre)linhas nosso laço se aperta e assim podemos ser íntimos, de alguma forma. Contatos: rodolpho.padovani@hotmail.com

25 sorrisos compartilhados:

Pαμℓα Aℓvєs disse...

Muito legal...
vc e seus textos sempre positivos e pra cima... Sempre me coloca pra ver o outro lado da vida...
com esse percebi que as vezes tem idade mental de um idoso rabugento e outras de uma criança mimada... mas na grande maioria, sou a ADULTA HIPER-SUPER RESPONSAVEL... e acabo não senod eu mesmo, se é q eu sei o q eh isso... acho q só nos meus textos consigo sê-lo...

Obrigada por mais esse texto!!!

paz e bem

Dryka Sales disse...

Oi,
adorei seu blog, tá lindo! *-*
Me visita?
Beijooooos. :*

http://drykasales.blogspot.com

Raphael Trew disse...

Tenho varias idades, e as visto nos momentos em que acho conveniente usar. O nossos erros acontecem quando misturamos nossas idades, tropeçando em sentimentos.

quandoeumechamarsaudade disse...

Nossa que reflexivo este texto... Tenho que falar a verdade. Eu não sei...rs
Tem dias que estou arteira feito criança, outros dias, exigente que às vezes perto da minha mãe ela que parece a filha. É muito relativo isso, mas na verdade eu queria ser criança pra sempre, porque não há coisa melhor no mundo.

Beijo grande! ^^

Estefani

Nathalie disse...

Adorei!
Eu tenho 22, mas rosto de 15, e hábitos de alguém mais velho, como o da leitura compulsiva.
Mas, sabe, às vezes nem eu sei a minha idade real. ;)

=*

karla sapelli disse...

pus-me a pensar sobre o texto, será que realmente existe uma idade para nós?

Gabriela F. disse...

Concordo contigo! Acho que a nossa idade real é determinada pela nossa mente, pelo que pensamos, pela forma como agimos. E sem dúvidas alguma é sempr bom manter uma criança dentro de nós :)
adorei
beijos

Manie disse...

Tem dias que eu me sinto com mais de vinte e poucos anos, por enfrentar algumas coisinhas com mais otimismo.

Já em outras vezes, sinto-me com mais de 60 anos, como aquelas velhinhas que adoram cafezinho e dias frios; vivem dormindo, escrevendo, conversando com o cachorro.

E, por fim, existem os dias em que me sinto uma criança. Não por me achar boba, mas por me sentir tão feliz e, por conta disso, não saber explicar essa felicidade com palavras... Talvez com sorrisos, né?

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Essa frase é o ponta pé inicial para uma longos e deliciosos minutos de reflexão!

Você já disse bastante à respeito no texto, o essencial.

Em um relacionamento por exemplo: É preciso ter a maturidade de um jovem, e a sinceridade de uma criança. Ambos se complementam e formam um misto de amor e razão.

Frequentemente eu lanço esse tema em minhas conversas com amigos: "Poxa, a atitude daquela pessoa não condiz com a sua idade, muito menos com a confiança que as pessoas depositam nela.

Gostei bastante daqui!
Voltarei muito mais vezes!

O meu abraço!

Raphael Trew disse...

Surreal mesmo, mais para quem já leu Alice no Pais das maravilhas, chega até ser normal !!!heheheheh

Obrigado pelo comentário !!!

Larisse Velozo disse...

Bom, tenho várias idades, cada momento ,cada companhia diferente faço uso de uma.

Polly disse...

Adorei, adorei! Belo ponto de vista e seu argumento foi ótimo :)
Na minha opinião, é quase igual à sua, temos que agir com maturidade em certos momentos, e em outros, para descontrair ou até mesmo para se sentir um pouco melhor, temos que usar aquele criança dentro da gente. Digo que a cada determinado momento, tenho uma idade.
Estou te seguindo! Beijo.

Veronica Rodrigues disse...

Vim compartilhar um sorriso e deseja um otimo final de semana.
um abraço grande!

Amanda Cabral disse...

Gostei muito !
Principalmente do nome do blog, realmente sorrir é uma arte.
Beijinhos, bom sábado.
Estou seguindo o blog.

Thaís. disse...

Na verdade ao ler e refletir sobre tua pergunta, vejo-me com uma resposta parecida a sua. Dependendo do momento do que estou a enfrentar, tenho várias idades. Meu gosto por escrita, leitura, dias frios e coisas que não envolvam (tanta) agitação fazem-me uma pessoa mais velha, porém, há tantos momentos que deixo minha criança interior transparecer, como um jogo de 'stop' em uma aula vaga. Ou quando passo por fases difíceis ou preciso dar um conselho a alguém querido, vejo-me com olhos de adulta. Realmente, é difícil responder a tua pergunta. Acho que estou em equílibrio nessa minha idade ''diferente'', acho que tenho várias idades diferentes.

Gabri disse...

Hummmm, eu ajo de várias formar, depende do lugar, do momento e das companhias. Mas acho que eu realmente teria uns 20 e poucos anos, pela maturidade com que eu costumo agir. Nos momentos que quero romper com toda essa 'responsabilidade' e 'seriedade', acho que eu costumo ter uns 10 anos. XD E acho que é quando eu mais gosto de mim.

Beijo

adolescent subjects' disse...

obrigado pelas suas palavras no meu blog, rodolpho. :D

sejam bem-vindo e apareça sempre.
gostei do seu blog tambem, bem dinâmico :D
abraços.

Tatiane Lemos disse...

Olá, querida fico feliz em saber que gostaste d meu humilde blog!
volte sempre...Adorei o nome de seu blog, sorrir mesmo é uma arte!

Ná Lima disse...

Já vi essa frase e também me pus a pensar. Meus amigos dizem que sou uma velha no corpo de uma jovem. Mas não por eu ser ranzinza, e sim por gostar da moral e do bom comportamento.

Gostei do texto, gosto quando eles me colocam pra pensar.
Vou passar aqui mais vezes!

Mali Melo disse...

nossaaaa, amei *o*
"O corpo terá sempre uma idade fixa, mas isso não quer dizer que a mente também precise ter." Concordo plenamente. Eu, com meus infantis quinze anos tenho mais cérebro que muita gente de 25, 30... E às vezes pareço ter 6, assistindo Dragon Ball e desenhando Pikachus no caderno.
adorei seu blog. seguindo! :*

Juliane Policarpo disse...

- Adorei os textos, dá pra refletir....


vou sempre passar aqui, pra conferir o que você, tem postado , beijnhos.
Te sigo..

Doce Nostalgia disse...

É surreal, as vezes acho que nasci na epoca errada, tô velha demais antes do tempo =/
Sei lá sou quadrada por completo, tenho vinte anos e cabeça de 50. fato!rs
Fazer o que néh?!!!


Mil Beijos =*

Bell Souza disse...

Muito bem colocado o texto! Eu sou assim como você, não saberia mer dar uma idade fixa. É relativo, momento, pessoas e por aí vai.
Se for idade mental, eu devo ter uns 40/50 anos porque me acho chata e careta em muitos assuntos. Mas se for de espírito... devo ter uns 5 anos... meu espírito é livre demais para ser velho!

Milla disse...

Eu não sei que idade teria..já que me vejo tendo reações adultas demais e infantis também, mas acho que é necessário saber mudar a sua idade de acordo com o momento..belo texto para pensar :)

beijos

Mychelle disse...

Adorei o blog, amei esse texto. Suas palavras entraram na hora certa em minha cabeça... Não vou abandonar nunca o meu lado bom de ser criança! Beijos!