Teu silêncio


Enquanto você encarava o chão frio e molhado com as gotas de suas lágrimas que ainda escorriam, eu me dei conta de que eu era o problema, eu sempre havia sido o problema. Tentei alcançar sua mão apertada contra o peito, mas você a afastou. Seu rosto vermelho e riscado de lágrimas que escorriam era uma tortura para mim, seus olhos vermelhos e inocentes se voltaram para onde eu estava e era como se me atravessassem e olhassem além de mim. Você já não me via mais, não da maneira que sempre viu, não da maneira que sempre achou que veria.
Eu fui um covarde, um sádico e desprezível, sei que mereço seu rancor, seu ódio... mas ainda sim, eu quero e preciso do seu perdão.
Seu choro é incessante ao mesmo tempo que meus olhos secos imploram por lágrimas de dor que nunca vêm. Não consigo chorar, embora eu saiba que eu deveria, mas sou covarde, até isso eu me recuso a fazer.
Meu erro me corrói, minha culpa estampada em seu rosto triste me sufoca, minha raiva por mim mesmo aumenta.Eu causei isso, eu SOU o problema e isso me machuca. Me machuca ver que eu te causei esse sofrimento. O peso da angústia cai sobre mim...
Eu nunca disse que eu era um santo, nunca encenei papéis que não fossem eu mesmo, nunca menti. Mas o que eu fiz foi pior. Eu te matei por dentro. Você me deu seu coração, sua confiança, seu amor... e em troca eu te apunhalei, te enganei e pisei naquele sentimento que você me oferecia com tanta devoção. Eu fiz você sangrar.
Eu usei de máscaras para te persuadir, fingi emoções e risos ao seu lado, fui dissimulado, agora seu olhar vazio me condena, me pune, me sentencia à indiferença.
Você se levanta, enxuga os olhos, lança um último olhar em silêncio e vai embora. Já sei que não nos veremos novamente, sei que sua última lembrança minha será essa, eu sentado nesse banco, tentando expressar minha dor em lágrimas e fracassando completamente e me desviando de seu olhar impiedoso.Você partiu e eu chorei, me debrucei e chorei. As lágrimas não eram de culpa nem de raiva... eram lágrimas por saber que eu, justo eu, havia ferido você. E essas lágrimas eram somadas as lágrimas da consciência que eu tinha de que nunca seria perdoado.
Eu precisava desse perdão, eu precisava voltar a respirar aliviado, mas você tirou isso de mim e eu sei que mereci.
Agora eu aindo choro, ainda sinto a culpa e ainda vejo sua partida em minha mente.
Preso no silêncio desse momento eu também me levanto, enxugo meus olhos úmidos e parto na direção contrária à sua. Parto sem destino, buscando compaixão.

Pauta para Bloínquês - Tema: "Nada em toda a minha vida me magoou tanto quanto saber que havia ferido você."

Compartilhe

Mais sobre o dono dos sorrisos

Autor de sorrisos. Sou aquele que fala sobre o que sente e o que não sente com a mesma veracidade. Há quem diga que sou feito de palavras e quem sou eu para discordar? Ao ler minhas (entre)linhas nosso laço se aperta e assim podemos ser íntimos, de alguma forma. Contatos: rodolpho.padovani@hotmail.com

7 sorrisos compartilhados:

Fernanda Pessanha disse...

Esse texto é bem profundo, gostei tanto que estou seguindo. Também estou participando desta edição do Bloínques.

Ѽ 'MαяιScнмitz ♀ {Lady Evil} ☠ disse...

-
Oiiie, thanks pela visita...
to te seguindo tbm ;)


Cara, adoorei o texto, profundo...


Bom restinho de semana.
:*

Rodolpho Padovani disse...

Fernanda
Obrigado pela visita e tbm tô te seguindo... e boa sorte para nós nessa edição, é a primeira vez que participo =D

Mari ou Lady Evil
hahaha... eu q agradeço pela visita, curto o q vc escreve tbm...

Bom restinho de semana pra ti tbm =D

Giovanna Lundgren disse...

Putz, muuuuito perfeito seu texto. Profundo. E infelizmente eu me indentifiquei muito com ele :/
Beijões.

Naty Araújo disse...

Se vc não ganhar o primeiro lugar no Bloínquês, eu juro que me mato kkkkkkkkkkkkk.
Droga... ter que disputar com um texto desses, com certeza perderei.
Tenho um texto que fala mais ou menos isso que vc disse, só que não tão bom quanto o seu rs.
Menino... mas como vc é mau hahahaha.
Mas foi bom, muito bom ao mesmo tempo rsrsrsrs.

Gostei demais do seu blog e desculpe a demora de te responder, é que tive que viajar. Meu avô estava doente.
Estou te seguindo também

Beijos... Tenha uma ótima páscoa, se é que gosta de chocolate, aproveite rsrsrs.

Ronperlim disse...

Não há nada ruim nesta vida quando os sentimentos da pessoa que nos ama são abandonado, tratados com indiferença.

O texto todo é uma chamada para a reflexão para os atos que praticamos, as pessoas que magoamos e reconhecer os erros; procurando-os corrigir.

Parabéns!

Quero convidá-lo para participar do http://indigitar.blogspot.com/. O bjetivo desse blog é divulgar outros blogs.

Favor enviar um nota biográfica, uma foto para este e-mail: ronperlim@bol.com.br.

Até mais!

Mary disse...

Baaaah, fiquei emocionada.
Lindo o texto, profundo, faz a gente parar e pensar *-*