Keblinger

Keblinger

Meu mundo inteiro

| domingo, 10 de outubro de 2010
Na beira da praia eu construo um castelo de areia, quero moldar o castelo mais belo para você, minha princesa. Uma fortaleza edificada com blocos de felicidade unidos pelo amor e carinho. A torre mais alta, logo ao lado da estrela mais brilhante será nosso recanto, nosso refúgio desse mundo decadente. Naquela torre nos amaremos e espalharemos nosso sentimento por todo o mar e os ventos e as ondas levarão nossa história que será contada em cada canto.
A história de dois amantes que não precisavam de nada além de um do outro. Dois amantes que se cobriram com o manto do amor e sopravam beijos às estrelas, dando-as mais brilho.
Aos poucos eu ergo esse castelo-abrigo, como foi aos poucos que abriste passagem pelos espinhos e entraste em meu coração. Não sei explicar como teu encanto me tirou de dentro de mim e me carregou pelo ar até repousar-me sobre teu travesseiro de devoção. Aos poucos a paixão fez morada aqui dentro e agora que me habita já não sou mais o mesmo.
De todas as canções já feitas por espíritos apaixonados e almas românticas, nenhuma delas seria capaz de descrever aquilo que possuo em meu interior. Peço que a brisa leve assopre a melodia ideal, peço às cortinas diáfanas de luz do sol que me dêem poesia, peço às cores do arco-íris que me emprestem sua inspiração de surgir após uma tempestade, com isso tento fazer a canção perfeita a seu coração e sob a luz sedutora da lua, escrevo em minha mente os versos que só rimam com você.
Você, que trouxe felicidade em doses certas, que surgiu quando eu mais precisava me sentir vivo. Você, o ar que me faz respirar, a voz que desemudece meu silêncio. Você, meu alicerce, meu castelo, meu mundo inteiro.

As águas mansas se derramam por toda a beira da praia, indo e vindo conforme a vontade do vento. O dia se vai, a noite chega sorrateira, pedindo licença para espalhar seu véu azul-marinho pelo mundo e meu castelo incompleto me lança um olhar intrigado...
E você vem dançando como folha no outono, desabrochando seu sorriso lindo de primavera, me iluminando como o sol de verão e atraindo meu olhar como neve no inverno. Seu abraço me aquece, seu beijo me traz de volta ao chão.
- O que está fazendo? - você me pergunta quase cantarolando as palavras.
- Eu queria construir um castelo para nós - eu respondi, me constrangendo pelo absurdo que a ideia transmitia.
Você me sorriu, pegou um punhado de areia nas mãos e disse:
- Se o castelo é nosso, nada mais justo do que eu o ajudar a construí-lo. Vamos, não me deixe com todo o trabalho pesado...
- Meu castelo é você, onde sou rei e tenho minha rainha.
Você soltou uma gargalhada que até mesmo o sopro da brisa cessou para ouvir.
- Ora, tolinho, não posso ser um castelo e uma rainha, você terá que escolher.
- Você é meu amor, não há escolha mais certa. - eu respondi.
- Muito bem então, meu amor, saiba que seu castelo já está feito em meu coração.
Eu sorri, te beijei e de mãos dadas e corações colados, deixamos o monte de areia bagunçado e voltamos para casa.

Sexto texto em homenagem aos blogs, o Meu mundo inteiro é o blog da Thiara Ribeiro, espero que acolha a homenagem e que todos tenham gostado.

19 sorrisos compartilhados:

{ Rebeca Rocha } at: 10 de outubro de 2010 17:01 disse...

Bem mais que lindo, perfeito!

{ Heloísa Lyra } at: 10 de outubro de 2010 17:29 disse...

Que texto lindo *-*

Danielle at: 10 de outubro de 2010 17:32 disse...

Lindo texto! Imagine ser rainha desse castelo *-*
Parabéns!

{ @juusep } at: 10 de outubro de 2010 17:49 disse...

AA que perfeito!
É o amor está no ar, entre os blogueiros. rs. Beijo

{ Gislãne } at: 10 de outubro de 2010 18:11 disse...

Lindissimo!

{ Alexandre Fernandes } at: 10 de outubro de 2010 18:48 disse...

Um conto de beleza ímpar. Tem uma delicadeza imponente. A singeleza do ato, da suavidade que voa pelo ambiente, pelo enredo. É doce, e ao lermos, nos sentimos dentro da melodia, dessa que ecoa pelas letras.

Não tem coisa tão bonita quando essa passagem tocante que é ao desdobrar as metas do amor. Parece tudo simples, mas a complexidade dos sonhos dão força ao pulsar do coração.

Simplesmente encantador essa historia, dessa construção do castelo para abrigar os dois amores. Uma fortaleza que no fundo já tem construida em ambos corações.

Perfeito Rodolpho.

Gostei muito.

Abração.

{ Jéssica Trabuco } at: 10 de outubro de 2010 20:14 disse...

Texto muito LINDO!
Tô encantada.. venho passando desdo o blog "Contos Franqueados" até os de todos os componentes dele, e olha.. eu tô com os olhinhos brilhando.
Vcs escrevem muito bem viu? Parabéns!

www.musicpoesiaeblablabla.blogspot.com
www.daquiloquenaofalam.blogspot.com
www.aliceinworld.tumblr.com

{ Rute Vieira } at: 10 de outubro de 2010 22:03 disse...

tão puro, tão manso, tão... perfeito!

putz, Rodolpho, que coisa belíssima!
parabéns!

beijo no ombro.

{ *Amanda* } at: 10 de outubro de 2010 22:35 disse...

*quanto amorrr nos últimos textossss* rsrsrsrs...

isso mtoo me agrada! rsrsrsrs

mais um que eu ameiii rodiii*

bjs*

{ Thiara Ribeiro } at: 10 de outubro de 2010 23:19 disse...

Quando vi nas atualizações recentes de blogs que sigo, uma atualização do seu blog com o titulo da postagem Meu Mundo Inteiro, quase não acreditei!
Não tenho palavras pra descrever tamanha alegria e honra que me invadem nesse momento! Sou fã dos seus textos e amo seus contos! principalmente os que me fazem pensar muito na vida... como aquele sobre a guerra!
Amei a homenagem, amei! Foi a mais bonita! *-* Muito obrigada, querido amigo Rodolpho! Diz exatamente tudo o que eu queria dizer, mas n tenho criatividade pra imaginar... é o momento do blog agora! O verdadeiro encontro com o Meu Mundo Inteiro!

Ficou belissimo! *-*

Me manda depois? Quero postar no blog sua homenagem! Pode?

Obrigada! Obrigada mesmo!

Grande beijo!

{ Charlie B. } at: 11 de outubro de 2010 00:28 disse...

Eu também quero fazer um reino no meu coração, de areia, de brisa, de amor e carinho.. lindo? Sim, e ao somd e Sandy em Dias Iguais, ficou perfeito.

Charlie B.

{ adolescent subjects' } at: 11 de outubro de 2010 09:50 disse...

perfeito, a cada texto se superando õ/

abraço.

http://adolescentsubjects.blogspot.com/

{ Lury Sampaio } at: 11 de outubro de 2010 18:40 disse...

Já que castelos de arei se desfazem com água, melhor esses castelos que guardamos em nosso coração mesmo.
Muito lindo texto, como sempre!
beijos.

{ Emi } at: 12 de outubro de 2010 01:07 disse...

Lindíssimo e doce!
Parabén, Rodolpho!
Beijoos!

{ Ariane s.s } at: 12 de outubro de 2010 14:41 disse...

Porque será que eu adoro o seu jeito de escrever.!
Suas palavras são tão simples e tão profundo .

Beijos

{ Flor de Lótus } at: 12 de outubro de 2010 21:39 disse...

Um conto lindo.Ainda mais tendo como cenário a praia, eu que sou uma apixonada pelo mar.Me encantei ainda mias com as belas e doces palavras de amor, ai o amor...
Beijos

{ Caroline Araújo } at: 14 de outubro de 2010 18:08 disse...

Tenho lido bastante os seus textos, e me encantei muito com a doçura deste.
Beijos!

http://violetasqueplantei.blogspot.com/

{ Tati } at: 18 de outubro de 2010 14:15 disse...

Rapaz que beleza!
Incrívelmente bem escrito, envolvente, intenso e lindo.

Beijos

{ Doce Nostalgia } at: 24 de outubro de 2010 21:02 disse...

Oh que lindo!!!!!!
Tão doce ...............
como eu diria "doce que escorre aos dedos ..." hahaha

Lindo!

 

Copyright © 2010 A arte de um sorriso