Keblinger

Keblinger

Jogo de perguntas

| quarta-feira, 21 de julho de 2010
Sobre a vida e as escolhas... quando saber quando é a hora, quando estamos preparados ou não? A gente nunca sabe. A gente nunca sabe se não arriscar, se não se jogar de cabeça e ver o que acontece. A vida da gente é feita de riscos e escolhas, nem sempre certas, mas que nos levam a conhecer possibilidades.
Muitas vezes, equivocadamente, nos rotulamos de certos e queremos sempre ter razão de tudo e tentamos moldar tudo e todos à nossa maneira, nos frustrando quando as coisas não saem do nosso jeito. Quando enxergar que o mundo não gira por nossa vontade e que nem tudo acontece como a queremos? Quando quebramos a cara e levamos um tapa ardido da realidade, só assim.
Quando reavaliar nossos conceitos e atitudes? Quando isso começa a interferir de uma maneira catastrófica na nossa, e na vida das pessoas ao redor. Quando enxergar os erros, deixar o ego de lado e saber pedir ajuda? Quando parece ser tarde demais. Muitas vezes esperamos as situações chegarem ao extremo para percebermos que há algo errado, é quando olhamos para o problema e vemos que aquele bichinho fofinho se transformou em um monstro horrendo. Muitas vezes temos medo de encarar a realidade e ouvir nossas vozes interiores que nos dizem verdades que machucam, mas que devem ser ouvidas, muitas vezes nos fazemos de surdos e ouvimos as mentiras que compomos pra amenizar as coisas.
Quantas vezes vestimos falsos sorrisos e engolimos lágrimas que rasgam como facas? Quantas vezes buscamos nos outros aquilo que só existe dentro de nós mesmos? Quantas vezes renegamos o amor-próprio por submissão? Quantas vezes nos desonramos por aquilo que apenas aparenta ser o que precisamos? E quantas vezes queremos tanto ter respostas para as perguntas da vida? E essas respostas não estão tão escondidas quanto supomos, elas estão dentro da gente que vivemos distraídos demais para notá-las.
Muitas dessas respostas vêm com o tempo, outras obtemos da pior maneira possível, outras apenas aparecerem quando menos esperávamos e outras chegam quando mudamos as perguntas. Afinal a vida também é um jogo de perguntas e respostas, existem alternativas, existem pegadinhas, perguntas com mais de uma resposta, questões abertas. Nós só temos que estar preparados para esse jogo, saber lidar com o tempo que corre contra nós, saber entender a magnitude de algumas escolhas e as consequências que elas terão e podemos "chutar", por que não? Se errarmos, descobriremos a resposta certa... se acertarmos de cara, saberemos que estamos bons de palpites. Podemos pedir ajudas, consultar fontes, até pular umas perguntas, mas para chegar ao fim do jogo e obter conhecimento pleno, devemos arriscar todas as nossas chances e não apenas responder por responder, e sim aprender que cada pergunta existe por um motivo e que cada resposta traz uma responsabilidade consigo.
Não arquive muitas perguntas na pasta do tempo, vá respondendo conforme dá e quando perceber muitas delas nem eram bichos de sete cabeças. A vida é muito curta para só perguntar e esperar as respostas. Busque-as, molde-as, encontre-as e acima de tudo, aprenda com elas.
O prêmio desse jogo é você quem escolhe, é você quem vive.

Participem da comu ~> Promete...

15 sorrisos compartilhados:

{ *Amanda* } at: 21 de julho de 2010 01:06 disse...

Um grande amigo me ensinou que quando temos perguntas, onde as respostas para nós são essenciais, devemos ir em busca delas...
pois as respostas podem ser o prêmio que buscamos!
Nos faz reavaliar a situação e seguir em frente, sem o peso na consciência!

Ameiii o texto.. e sim... os textos são direcionados... kkkkkkkkk...

bjs*

{ Mandy } at: 21 de julho de 2010 14:37 disse...

Nossa Rodi, muito bonito esse seu texto. E mais uma vez eu concordo contigo. Devemos escolher certo, pra podermos ter as consequencias esperadas. Mas na maioria das vezes nunca tomamos essa tal decisão. Adorei mesmo.
Bom, feliz dia do amigo tambem (atrasado tambem né). Tive que sair ontem e nem pude ler os textos daqui.
Beijoos
Mandy

{ Ariela } at: 21 de julho de 2010 15:16 disse...

nunca tinha visto de jeito! acho que já passou da hora de eu responder algumas das perguntas! hahaha

muito bom o texto, adorei!

{ Karine Melo } at: 21 de julho de 2010 15:40 disse...

Que texto lindo e reflexivo.

Adorei, Rodolpho!

sigo tbm sua linha de pensamento!

beijos e boa quarta-feira :*

{ Lu.S } at: 21 de julho de 2010 16:22 disse...

OI

È o que sempre, o ser humano é capaz de tudo, mas o mede sempre o empede, o medo de errar e da outras pessoas não gostarem. O dia em que não se preocuparmos tanto assim com o que as pessoas ( temos que se preocupar um pouco é claro) pensam, vamos ser um pouco mais " oque Nós MESMOS" pensamos. Temos que colocar primeiro nós, e não acho isso egoímo e sim amor próprio.

beijos

{ Rebeca Rocha } at: 21 de julho de 2010 16:59 disse...

Me fez pensar. Muito bom.

http://rebecarocha14.blogspot.com/

{ Rebeca Amaral } at: 21 de julho de 2010 18:43 disse...

Nossa, realmente muito reflexivo. Às vezes passamos a vida toda buscando respostas pra perguntas que sequer conhecemos.
Adorei!
Beijão!

{ Flávia } at: 21 de julho de 2010 19:22 disse...

Mais uma vez, adoreei! Afinal, eu nunca espero o contrário =P

Gostei das palavras, do conteúdo e mais ainda da reflexão q o texto proporcionou!

Ah, eu sou a maaais fãã!

E como disse a Amandaa: "Sim, os textos são direcionadoos!" rsrsrs!
beeijo amorzinho! *.*

{ Jaqueline Jesus } at: 21 de julho de 2010 19:37 disse...

Muuito reflexivo seu texto!
Adorei muito tudo que vc escreveu :)
A vida está aí para ser vivida ao máximo, sempre respeitando os limites. Temos que saber responder as perguntas da maneira correta e não se desesperar com as que não soubermos a resposta.

ps: entrei em todas as suas comunidades.
Lindas *-*
beijos

{ Jaci Macedo } at: 21 de julho de 2010 19:45 disse...

adorei (:
me fez pensar sobre algumas coisas. talvez nem tudo precise de uma resposta. pelo menos por agora.

beijos =D

{ guarde meus segredos } at: 21 de julho de 2010 20:40 disse...

o medo realmente não é como a coragem. adorei o blog. beijos

{ daniella } at: 22 de julho de 2010 01:29 disse...

O melhor texto que já li aqui no blog, muito bom de verdade, nao tenho nem o que comentar, voce disse tudo! "Muitas vezes temos medo de encarar a realidade e ouvir nossas vozes interiores que nos dizem verdades que machucam, mas que devem ser ouvidas, muitas vezes nos fazemos de surdos e ouvimos as mentiras que compomos pra amenizar as coisas"
PARABÉNS =)

{ Babi } at: 22 de julho de 2010 17:10 disse...

o texto ta lindo, como sempre né?! hahaha

"Quando enxergar que o mundo não gira por nossa vontade e que nem tudo acontece como a queremos? Quando quebramos a cara e levamos um tapa ardido da realidade, só assim."
essa é uma grande realidade, se encaixou mto cmg.
as vezes queremos tudo a nossa maneira, mesmo estando completamente errados né?! dificil.

um beijo grande, e posta mais :]

{ Carla Rosenvelt } at: 22 de julho de 2010 17:32 disse...

O legal da vida é exatamento isso, não é? A gente sempre pode acordar um dia e se dar conta de tudo isso que você perdebeu. Podemos sempre mudar e cada nascer do sol é uma nova oportunidade. Eu já tenho procurado as minhas respostas em todos os lugares e espero que você encontre as suas.

Beijos, eu.

{ Marcia Fabiana } at: 22 de julho de 2010 23:34 disse...

Adorei o texto .. alias como sempre .. adoro todos rs

Me vi em suas palavras

"Quantas vezes renegamos o amor-próprio por submissão? Quantas vezes nos desonramos por aquilo que apenas aparenta ser o que precisamos? E quantas vezes queremos tanto ter respostas para as perguntas da vida?"


beeijO

Alimente as carpas

 

Copyright © 2010 A arte de um sorriso