Keblinger

Keblinger

Femme Fatale - Parte 2

| segunda-feira, 5 de julho de 2010
Leia a primeira parte aqui

Tem fogo?
O garçom sentiu um arrepio na espinha ao ouvir a pergunta e lentamente se desviou da mulher estonteante e voltou para trás do balcão. A observou de longe enquanto ela lançava sorrisos de sedução e passava o cigarro e os dedos pelos lábios escarlate, seu acompanhante a olhava como se a despisse com os olhos e mal sabia que estava prestes a se deixar ludibriar por uma ladra. Os dois se levantaram e deixaram o bar, ele com o braço em volta de sua cintura, a guiando para fora. O garçom apenas assistiu o desenrolar da cena se perguntando se a veria novamente.

2 semana depois

- Uísque - pediu um homem com um ar irritado e o garçom o serviu e sua fisionomia não lhe era estranha.
O homem olhava para todos os cantos do bar, talvez procurando por alguém e se perdeu em pensamentos. Fora há duas semanas que uma das mulheres mais bonitas e sensuais que ele vira havia se aproximando de sua mesa, mas este é um passado que deve ser esquecido.
Os dois conversaram por alguns minutos e as propostas indecentes feitas pela dama de preto ao pé de seu ouvido soaram como um perfeito convite para uma noite sensacional. E então deixaram o local.
Dentro do carro as insinuações da mulher se exaltaram e o calor do momento atingia o ápice. Ela soltava baforadas de fumaça e passava a mão para alisar o cabelo, fazendo uma dança de movimentos provocantes, enquanto sussurrava coisas obscenas no ouvido de seu acompanhante.
Ele dirigia tentando se concentrar no tráfego. Costurando pelas ruas com uma habilidade impressionante.
Chegou ao destino desejado, abriu o porta-luvas se dobrando por cima da mulher que começou a beijar seu pescoço.
- Você gosta de brincar? - ela perguntou maliciosamente ao ver que ele havia apanhando um par de algemas.
- Sim, gosto de brincar de pegar ladrões. Você está presa - ele respondeu e a algemou, ignorando o olhar estupefato da mulher que só agora havia se dado conta de que estavam parados em frente a uma delegacia.

2 semanas antes

Ela, em sua cela, encarou o guarda de plantão e o chamou. Ele caminhou pesadamente até ela.
- Estou com sede. Tem água? - ela pediu ao mesmo tempo em que suas hábeis mãos retiravam as chaves do cinto dele.

Pauta para Bloínquês

Obs: A primeira parte foi escrita há um tempo já, mas gostei muito de ter escrito e a personagem intrigante da mulher fatal deixou com um quê de quero mais e então decidi escrever essa outra parte, espero que tenham gostado.

12 sorrisos compartilhados:

{ Felipe } at: 5 de julho de 2010 19:16 disse...

Adorei. Mulheres inigmáticas são tudo. Desde que não faça nada de errado.
O melhor foi o cara falando que gosta de brincar de prender ladões.
hahahahaa

{ Milla } at: 5 de julho de 2010 20:25 disse...

Ah eu adorei o primeiro texto e até imaginei que você devia continuar mesmo e aqui está! Gostei do texto como gostei do primeiro, mas você acabou deixando mais um mistério sobre a fuga dela..

beijos

ps. Tinha que vir até aqui para agradecer pelos seus comentários no meu conto e pelo apoio :) Obrigada de verdade pelos elogios *-*

{ Flávia } at: 5 de julho de 2010 21:20 disse...

Uiii!
Adooreei! :P

Deixou agora mais uma curiosidadee! Rsrs!
Essa mulher é fatal mesmo... Daqui a pouco até da cadeia ela sai... kkkk!

Mto bom dear!
beeeeijos S2

{ Jaqueline Jesus } at: 5 de julho de 2010 21:27 disse...

aah que ótimo!!
quero logo a continuação :D
beijoos

{ Tati } at: 5 de julho de 2010 22:02 disse...

Olha, quando li o primeiro, desejei muito que tivesse mais e fiquei feliz de ter.

Espero mais.


Beijos

{ Lury Sampaio } at: 5 de julho de 2010 22:46 disse...

Seus textos são belamente criativos.
Aaah mulheres como essa são um peerigo hehe
beijos.

{ *Amanda* } at: 5 de julho de 2010 22:52 disse...

uhuuuulllllllllllll!!!!!!
esse 'tem fogo?' tem muitaaa históriaa aindaaa!!!!

adoreiiii*

{ maiara diniz. } at: 5 de julho de 2010 22:58 disse...

Adorei Rodolpho!
Que bom que a mulher fatal não fez mais uma vítima! hehe.
Ótima semana! Beijos.

{ Juuh' } at: 5 de julho de 2010 23:38 disse...

ahhh quero maiiiisss.... rs

{ Stella Rodrigues } at: 6 de julho de 2010 11:30 disse...

bem feito para ela, me lembrou a jessica de heroes, imaginei essa personagem, loira, bem doida kkkkk

{ Grafite } at: 6 de julho de 2010 13:19 disse...

Texto muito bom!
Parabéns!

beiijo,
*.*

{ Jaci Macedo } at: 6 de julho de 2010 20:21 disse...

Adorei. Tão bom quanto o anterior.
beijos (:

 

Copyright © 2010 A arte de um sorriso