Keblinger

Keblinger

Alma de escritor

| domingo, 25 de julho de 2010


Já ouvi dizer que as palavras têm vida, que possuem poderes inimagináveis e que podem criar pontes entre mundos distintos. Acredito que tudo isso seja verdade, as palavras são vivas, mas são apenas corpos vazios até que alguém as dê alma e uma razão para existir e é aqui que eu entro: o escritor.
Enquanto contorno alfabetos, costuro letras, remendo palavras e uno sentenças, eu estou dando vida a algo além da minha própria imaginação, algo grandioso que ultrapassa os limites de minha própria essência, eu me traduzo em palavras. Eu transmito em escrita o que o coração grita em pulsares de sentimentos. Eu alimento o espaço vazio com meros caracteres separados que se tornam uma obra quando colocados juntos. Eu construo um quebra-cabeça de palavras.
Sendo eu o mestre disso tudo, até que ponto eu dou vida? E à partir de qual ponto a vida se cria por si só? Chega um momento em que o escritor e a obra se tornam um, uma fusão de existências compartilhando da mesma alma. A obra alimenta o autor enquanto este a nutre com criatividade e singularidade que apenas ele possui.
O jogo de palavras, a formação de expressões e o toque de personalidade tornam a escrita algo mágico, intenso e capaz de atingir cada leitor de uma maneira diferente. Há maneiras sutis de destilar sensações ao espremer singelas frases. Há modos bruscos de tornar o irreal verídico. Meios e meios de assombrar, encantar e de expor.
Eu, homem escritor, menino autor, co-produtor de uma obra que escorre de minha alma, observo as conexões se formando em blocos de texto que estavam escondidos em minha mente, muitas vezes tão bem escondidos que eu nem mesmo sabia que existiam e tudo vem à tona num piscar de olhos, sussurrado por uma melodia, fotografado por um relance ou atirado por uma explosão de sentimentos. Um jorro de palavras se esparrama, desordenadas, desajustadas, cabe a mim, o garoto criador, escolher uma a uma, usando a pinça da coerência para apanhá-las e colocá-las na ordem certa.
Quando saberei onde o final começa ou onde o começo termina? As palavras vão dizer, elas sempre dizem... elas sempre apontam a direção. Basta estar atento aos ajustes e retoques. As pinceladas finais colorem a escrita que deixou de ser cinza e virou arco-íris.
Eu, ingênuo sonhador, laço o vento, agarro nuvens e desenho aquarelas. Eu, maluco inventor, atiço engrenagens, desenferrujo as poesias e conserto métricas quebradas. Eu, sádico tirano, arquiteto planos, cuspo veneno e me deleito no caos. Eu, santo pecador, mascaro intenções, rabisco sorrisos maliciosos e visto olhares fatais. Eu, poeta cantor, rimo liras, conto versos e marco ritmos. Eu, em palavras de um autor, sou apenas um escritor perdido no mundo das letras, percorrendo labirintos de palavras, deitado em estrofes de canções. Eu não sei aonde a escrita vai me levar, apenas sei onde ela me trouxe.
Aqui é onde eu quero estar, no sublime mundo encantado da minha mente, onde reino com soberania e a escrita se faz minha refém ou talvez eu apenas tenha sido seduzido por seu encanto, mas disso nunca vou saber.
Eu, soprador de letras, sei por onde começar, mas a alma que dou à minha obra me guia até o final.

Postagem especial para o dia do escritor. Escritor é aquele que escreve, desde poemas em guardanapos de restaurantes à livros de sucesso. Escrever é uma arte. Parabéns a todos os escritores, hoje é nosso dia e parabéns aos leitores, que são a base de tudo o que compomos.

30 sorrisos compartilhados:

{ - уαsmin sales } at: 25 de julho de 2010 00:56 disse...

me emocionei com o texto e me identifiquei bastante. o amor e a paixão pela escrita vai além do entendimento. e isso não requer explicação.
belo texto, parabéns.
beijos

{ Metamorfoses } at: 25 de julho de 2010 01:21 disse...

Belo texto, moço! Sensibilidade é algo q vc tem de sobra, vai ver é esse o motivo de nos presentear sempre com palavras cheias de emoções...
bjs!

{ Grafite } at: 25 de julho de 2010 01:40 disse...

e como escreves bem...

beiijo

{ Déborah Simões } at: 25 de julho de 2010 10:18 disse...

você descreveu perfeitamente a alma de todos nós que amamos escrever...

adorei...
bjok

{ Franciele Valadão } at: 25 de julho de 2010 12:47 disse...

Adorei o texto e o blog. Já estou seguindo. Beijo!

{ - maria elis } at: 25 de julho de 2010 12:49 disse...

eu sou inteiramente grata a minha professora vilma, que me ensinou a escrever *-*

parabéns, o texto ficou lindimais (:

beijas :*

{ Juliana Pires de Sousa } at: 25 de julho de 2010 13:19 disse...

Parabéns a todos os escritores pelo seu dia!

{ Tatiane Lemos } at: 25 de julho de 2010 13:41 disse...

Uau, muito legal o texto*

Beijos

{ Carolyne Mota } at: 25 de julho de 2010 15:42 disse...

Bela homenagem!

Beijo ;*

{ Thiara Ribeiro } at: 25 de julho de 2010 16:12 disse...

VOCÊ alimenta o espaço vazio com meros caracteres separados que se tornam uma obra quando colocados juntos.

Grande escritor querido amigo Rodolpho!

;*

{ Tati } at: 25 de julho de 2010 18:51 disse...

Não preciso explicar as razões pela qual todas as palavras que li em seu texto me emocionem, mas gosto de admitir que você como belissimo escritor sempre consegue me tocar e eu acho isso ótimo. Dificilmente leio algo seu que não goste e acho bacana todas as suas manias e vicios de escrita. Gosto do seu jeito. Gosto daqui.

Espero poder continuar lendo você sempre.... Beijos Poeta.Escritor...

{ Flávia } at: 25 de julho de 2010 22:56 disse...

Hmm, que texto belíssimo!

Adorei as palavras que usou e como as usou!
Nem é novidade essa sua perfeição pra escrever... E nem eu vir aqui elogiar.

Mas, como não pode deixar de ser... PARABÉNS pelo texto e por ser um escritor impecável!
Meu favorito! u know ;)

beijos =)

{ tamara furlan } at: 26 de julho de 2010 03:24 disse...

eu nao sei se é inspiração, vontade, momento ou sentimentos, mas voce demonstra tudo isso nas suas linhas, passa aos leitores confiança e emoção, nao sei explicar, mas adoro seus textos, e com certeza voce tem a alma de um verdadeiro escritor! parabens;

{ Amanda Arrais } at: 26 de julho de 2010 03:28 disse...

Acho que só quem tem a escrita como terapia é capaz de entender a intensidade de cada uma das tuas palavras sobre palavras e sentidos.
Lindo texto e parabéns a todos os escritores.

=*

{ Jorge Lima } at: 26 de julho de 2010 09:25 disse...

Nossa! Eu me vi em cada palavra do seu texto.
Você realmente se expressa em "caracteres". Me senti lisonjeado por ser escritor e ter essa homenagem.

Parabéns :)

{ Willyan Luemi } at: 26 de julho de 2010 11:45 disse...

É algo um tanto racional um tanto místico,
Isso o que acontece entre os pensamentos de um escritor e seu leitor, entre seus sentimentos.
É uma sincronia que transcendo o tempo e o lugar.

Rodolpho, que bom tê-lo como novo amigo neste mundo blogueiro.
Um abraço!

{ Danii } at: 26 de julho de 2010 12:00 disse...

Feliz dia do escritor atrasado :)
Escrever é mesmo uma arte, só quem escreve sabe o quanto é bom poder transformar palavras em emoções e em sentimentos *-*
Lindo texto, parabéns, vos sabe que escreve muito bem meeeesmo *-*

{ Iana Ferreira } at: 26 de julho de 2010 12:44 disse...

"Escritor é aquele que escreve, desde poemas em guardanapos de restaurantes à livros de sucesso."
Que lindo, me emocionei lendo o texto !
Feliz dia dos escritores, atrassado !
Beeijos

{ Gabriela Furtado } at: 26 de julho de 2010 16:19 disse...

E que alma linda tuas palavras=))
Noossa, que saudades daqui!
Beijos

{ saudeecompanhia } at: 26 de julho de 2010 18:31 disse...

As palavras tem vida e poder, precisamos saber mais como usá-las.

{ Renata } at: 26 de julho de 2010 20:37 disse...

Disse tudo, não me deixando acrescentar nada.
Para mim, escritores de gaveta são egoístas demais: criam um mundo próprio e não querem compartilhar. Não nós deixam aproveitar um pouco de sua realidade. Que bom que você não é assim, se não também ia remexer em todas as suas gavetas para encontrar o seu mundo particular que é tão belo, e cheio de poesia.

{ Evelyn Ceinwyn . } at: 26 de julho de 2010 23:28 disse...

Ès um escritor nato, és alma e emoção, és lider de tuas palavras.
Admiro-te.
Beijos

{ Jaqueline Jesus } at: 27 de julho de 2010 11:55 disse...

é sem dúvidas O MELHOR texto que eu já li sobre a escrita *---*
LINDO DE MAIS :D
meu ídolo!!
beijos

{ Nini C . } at: 27 de julho de 2010 12:41 disse...

Eu acredito nas palavras, não nelas ditas ou escritas, acredito no poder que elas tem e no que podemos fazer com elas, adorei o texto. beijos...

{ Franciele Valadão } at: 27 de julho de 2010 18:58 disse...

Ser escritor é sensacional, belo texto.

{ Jéssica Trabuco } at: 27 de julho de 2010 20:03 disse...

"Aqui é onde eu quero estar, no sublime mundo encantado da minha mente, onde reino com soberania e a escrita se faz minha refém ou talvez eu apenas tenha sido seduzido por seu encanto, mas disso nunca vou saber."

Perfeito moço, meus parabéns!

*-*

{ Rebeca Amaral } at: 28 de julho de 2010 17:27 disse...

E como você escreve! Escreve com a alma, uma bela alma por sinal.
Esse texto... Nossa!
Incrível! Você nasceu pra escrever.
Ainda fará muito sucesso!
Parabéns beeeeeem atrasado!
Enfim...

{ Letícia R. } at: 29 de julho de 2010 14:42 disse...

Uau, e que escritor você é. Eu mal pisquei enquanto lia. Seu texto ficou assim, absurdamente lindo, sem o que tirar e nem por.
Parabéens, eu amei demais mesmo. Você tem talento.

{ daniella } at: 29 de julho de 2010 20:09 disse...

"a palavra tem força" e eu acho que você usa as suas bem demais (:
tá muuuuuuuito bem escrito mesmo! parabéns !

{ Doce Nostalgia } at: 31 de julho de 2010 21:34 disse...

Lindaaaa, homenagem *-*

Se há uma profisão que eu amo e adimiro é de escritor!!!

Beijos!!!!!!!!!

 

Copyright © 2010 A arte de um sorriso