Keblinger

Keblinger

A dor que fica

| quarta-feira, 16 de junho de 2010
♫ When you're gone
The pieces of my heart are missing you... ♪
When you're gone - Avril Lavigne


Eu sei que você vai sofrer com a despedida, sei o quanto vai doer e sei do enorme buraco que se abrirá em seu coração quando você se der conta de que eu fui embora. Eu queria estar lá por você, dizer que tudo vai ficar bem, que isso não é um adeus e sim um até logo, eu queria ficar e não machucar seu coração, mas eu fui embora.
Agora vejo suas lágrimas de longe, sem poder secá-las. Vejo como a dor te consome e como esse sofrer parece aumentar ao invés de diminuir.
Eu queria poder te dizer que eu sinto sua falta, queria poder dizer que essa distância invisível que nos separa será derrotada pelo tempo, mais cedo ou mais tarde. Eu queria poder sussurrar em seu ouvido para dizer que não te esqueci. Eu queria que você me olhasse e seu olhar não me atravessasse. Eu queria te tocar, te sentir mais uma vez. Eu queria te segurar em meus braços e compartilhar do que meu calor. Eu queria ficar.
Você não imagina como é triste e doloroso para mim te ver ajoelhada em meu túmulo, me levando flores a cada semana. Você não sabe como me dói ver cada lágrima quente caindo no chão frio e indiferente. Você não sabe como a saudade me atormenta.
Eu não sei por quanto tempo me será permitido te olhar de perto. Não sei se conseguirei fazê-la notar minha presença. Não sei se ouves meus suspiros. Não sei se sentes o meu toque. Mas eu sei que por onde quer que eu vá vou te levar para sempre e que ainda nos veremos outra vez.
Sei que meu amor ainda vive em ti e cresce a cada batida de seu coração.
Eu queria ficar, meu amor, mas a vida me tirou de ti.
Pode demorar o tempo que for, eu vou te esperar e quando você chegar te abraçarei com força e então realizaremos todos nossos planos inacabados.
A morte pode ter me tirado de um corpo, mas o meu amor por você vive em minha alma.

Pauta para Bloínquês

24 sorrisos compartilhados:

{ Tati } at: 16 de junho de 2010 15:30 disse...

Melhor eu nem dizer nada.

Beijos

{ Efigênia Coutinho } at: 16 de junho de 2010 15:34 disse...

Rodolpho Padovani

Quanto amor sinto nesta sua carta, coisa linda, amor é dor , é riso, é amor,
Efigenia

{ Thais Cristina } at: 16 de junho de 2010 16:00 disse...

Nossa que lindo *-*
Chorei...

"Eu queria que você me olhasse e seu olhar não me atravessasse."

amo seus textos ;)

{ Tassyane } at: 16 de junho de 2010 17:10 disse...

"A morte pode ter me tirado de um corpo, mas o meu amor por você vive em minha alma."

Maravilhoso!

{ Jaci Macedo } at: 16 de junho de 2010 18:54 disse...

Muito lindo.
Tocante e profundo, de verdade.
beijos (:

{ Camila } at: 16 de junho de 2010 19:01 disse...

Ficou lindo.
Fez-me lembrar de uma musica do Rosa de Saron
"E o que separa o frio do calor, é a emoção de
saber que vou poder te encontrar um dia,
eternamente te encontrar... "

Parabéns Rodolpho!

{ Bruna } at: 16 de junho de 2010 19:12 disse...

Ficou muito lindo
Parabéns
beeijo

{ Rebeca Rocha } at: 16 de junho de 2010 19:20 disse...

Nossa que texto emocionante, adorei.
seguindo :*
http://rebecarocha14.blogspot.com/

{ Kêmulla Grohmann } at: 16 de junho de 2010 21:02 disse...

puts... que perfeitoo!!
ameei...
beijoos

{ Ariela } at: 16 de junho de 2010 21:03 disse...

Imaginei a carta escrita pelo velhinho do clipe da música da Avril (que você colocou o trecho no começo).


Muito chorável :')

{ Filipe Costa } at: 17 de junho de 2010 09:28 disse...

Nooossaaa muito lindo.
Gosteei.
Um abraçoooo!

{ Thays Rufino } at: 17 de junho de 2010 12:26 disse...

Muito lindo, adoro seu blog. Parabens, você tem um otimo bom gosto e escreve muito bem.

{ Grafite } at: 17 de junho de 2010 12:46 disse...

simplesmente sem palavras para descrever o texto!
lindoooo demais!
"Agora vejo suas lágrimas de longe, sem poder secá-las."
Parabéns Rodolpho!!!

beiijo
*.*

{ Maria Medeiros } at: 17 de junho de 2010 13:14 disse...

Preciso comentar, ficou divino!
O desenrolar da história.. fascinante! Ao final foi preciso reler o início, e me emocionar novamente e duplamente.

Adorei!

Parabéns pelo blog, perfeito!

{ Estefani } at: 17 de junho de 2010 13:59 disse...

Romântico até em outra vida.

Adoro lindinho! ^^

Beijo, beijo ♥

{ Thiara Ribeiro } at: 17 de junho de 2010 15:14 disse...

Eu me sinto exatamente como a outra pessoa do texto se sente!

É um vazio tãão grande! =/

Lindo!!!


Tva com saudades daqui!
;*

{ Milla } at: 17 de junho de 2010 17:06 disse...

Que lindo! Acho que o amor é algo que nem a morte pode levar embora..Parabéns pelo texto!

beijos

{ Rebeca Amaral } at: 17 de junho de 2010 18:59 disse...

uau, nossa, caramba! todas as exclamações possíveis pra esse texto!
muito-muito, bom!
a morte não é nada na frente de um sentimento tão forte como o amor, né?
enfim, belo!

beijos!

{ Carolyne Mota } at: 17 de junho de 2010 20:02 disse...

Que texto lindo *-*

"A morte pode ter me tirado de um corpo, mas o meu amor por você vive em minha alma."
Essa parte me tocou de verdade, o amor é algo que nem a morte pode levar consigo.
Beijo

{ Clara } at: 17 de junho de 2010 21:00 disse...

Que triste... Já estava chando que o cara era uma canalha e tinha sumido no mundo. Às vezes eu fico pensando na morte, se eu fosse o que sentiria pelos 'deixados'. Acho que sentiria ciume! kkk Credo, que assunto macabro! :P

Obrogada por comentar no meu blog!

{ Mandy } at: 18 de junho de 2010 11:33 disse...

Meu Deus Rod, agora eu fiquei com raiva de mim mesma por ter demorado pra ler. Ta simplesmente perfeito *-* Sério mesmo. Eu tava até pensando em escrever algum texto pro Bloínquês dessa semana, mas depois desse show de palavras eu acho melhor deixar pra la. :)
Ta muito lindo sério. Eu fiquei sem palavras pra explicar o porque de eu ter gostado tanto. Talvez seja pela situação um pouco parecida com uma que eu participei. =/ Mas sem duvida esses três primeiros parágrafos eu queria ouvir de uma pessoa ai...
Enfim, espero que você leia esse comentário um pouco atrasado. Ah, e tambem espero que você não fique com raiva por eu te chamar de Rod :)
Beijooos
Mandy

{ Amanda Lisbôa } at: 18 de junho de 2010 23:04 disse...

ounn.. nada como o amor!

{ @juusep } at: 19 de junho de 2010 10:12 disse...

Todo vez que eu venho aqui para ler uma pauta sua eu me surpreendo, as lagrimas vem sem eu ver.
Seus textos mexem com o meu coração é dificil não gostar daqui!
Parabéns! :') Chorei.

{ Karenzinha } at: 21 de junho de 2010 14:57 disse...

Parabéns!!! Impossível conter as lágrimas, impossível conter a emoção.

 

Copyright © 2010 A arte de um sorriso