Keblinger

Keblinger

Sem você

| sexta-feira, 21 de maio de 2010
As estátuas brancas e indiferentes me encaravam por todos os caminhos lúgubres do cemitério. As flores murchas outrora colocadas em arranjos bonitos exibiam a palidez do local. O céu cinzento refletia a dor do meu coração inocente que ainda não entendia a perda que havia sofrido.
Eu nunca tive nada nessa vida, nunca pedi por nada. Eu nem ao menos podia falar. Minha vida se resumia a estar sempre na companhia dele, tentando transmitir todo meu amor através de meus olhos e gestos tolos, e tê-lo era o que me bastava, só ele era o suficiente para trazer alegria ao meu mundinho solitário. Pois, não sei muito das coisas, mas acredito que o que importa não é o que temos, mas sim, quem nós temos na vida. E eu tenho... não, eu tinha ele. Ainda me é recente o corte profundo que não tê-lo por perto me causou, ainda reluto em admitir que não verei mais o seu sorriso ou escutarei sua voz dizendo só para mim que eu era especial. Ainda não quero admitir que sua mão não roçará minha cabeça, atrás das orelhas, me acariciando e me fazendo dormir.
A lápide com o nome dele, o qual não sei ler, está diante de mim. Fria, sem vida. A terra ainda macia por tê-la engolido há pouco tempo. Eu queria avançar em todos eles, naqueles homens de rostos sem emoções, que seguravam pás e o levavam para longe de mim, mas eu não tinha forças. A dor e o vazio me preenchiam de tal forma que até meus movimentos me doíam.
Ele havia partido para não mais voltar e eu me deitaria ali ao lado dele, esperando encontrar o mesmo caminho que ele tomou, esperando encontrá-lo mais uma vez e correr ao seu abraço, pulando de felicidade e abanando meu rabo o mais forte que eu puder.
Não sei quanto aos outros da minha espécie, mas eu posso dizer que uma vida ao lado do dono que tive foi o suficiente para alegar que a cumplicidade e o amor existem.
"Um cão não precisa de carros modernos, palacetes ou roupas de grife... Se você lhe der seu coração, ele lhe dará o dele"
Eu dei meu coração ao meu dono e garanto que tive o dele em minhas patas por um tempo. Agora o meu bate por nós dois, pelo menos até o momento de nosso próximo encontro.

Pauta para Bloínquês - Tema: "E o que importa não é o que você tem na vida,mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher."

PS: O trecho ao final do texto foi retirado do livro Marley e Eu - John Grogan
___________________________________

Dia 10 - Uma música da sua banda favorita
World of our own - Westlife

Clique na música para ver o vídeo

27 sorrisos compartilhados:

{ Mandy } at: 21 de maio de 2010 01:30 disse...

Ai carambaa, eu chorei. Chorei muito mesmo. Não só pelo texto, mas por tudo o que anda acontecendo. E uma coisa é certa, eu acho que ando precisando de um cachorro. Ando necessitando de um cachorro. Ta lindo demais o seu texto viu. Muito mesmo, e com certeza vai ser o 1º lugar. :')
Parabens mesmo viu.
Beijos encharcados de lágrimas
Mandy

{ Cris Souza } at: 21 de maio de 2010 09:34 disse...

Um bom texto...um ótimo texto!! Ai...

{ Efigênia Coutinho } at: 21 de maio de 2010 10:04 disse...

A ARTE DUM SORRISO, é tudo numa vida vivida, rir, sorrir, viver rindo, é o melhor que se deixa aqui, meus cumprimentos ao seu belo espaço,
Efigênia Coutinho
in New York

{ Jaqueline Jesus } at: 21 de maio de 2010 12:50 disse...

ooooh meu Deus que emocionante... to com lágrimas nos olhos, eu adoro textos assim, pra falar a verdade eu adoro seus textos.
Aah sou sua fã Rodolpho *--*

{ Camila Alves } at: 21 de maio de 2010 12:53 disse...

Mas que texto lindo *-* Adorei a intertextualidade final. Lindo. Seguindo, obrigada por seguir e comentar no meu blog :)

{ Victor } at: 21 de maio de 2010 13:09 disse...

Nossaaa que texto lindo, de chorar ainda mais porque amo meus cachorros, to torcendo muito pra que ganhe,escrevi pra edição visual de novo.
boa sorttee!
:*

{ Rute Vieira } at: 21 de maio de 2010 13:48 disse...

Tô pra ver amor mais sincero e recíproco do que o amor cão-dono. É coisa pra se chorar!
Parabéns, Rodolpho.
Um belo e emocionante texto.
Beijo no ombro,
Rute Vieira

{ Flávia } at: 21 de maio de 2010 17:42 disse...

Nossa...
Choreei tbm! ='/
Muuito lindo... Lindo e emocionante!!!
Pra falar de cães vc sempre vai ser o melhor, afinal, o amor que devota a eles é inexplicaável! =)

Parabéens!
Acho q é primeiro lugar viu!? ;)
Beeijos S2

{ Victor } at: 21 de maio de 2010 19:58 disse...

eiiii tem selinho pra ti lá no meu blog!
abç
:*

{ Daninha } at: 21 de maio de 2010 20:26 disse...

Own que lindo *-*
Nunca vi o filme ou li o livro do Marley e eu '-'
Enfim, primeira vez no teu blog :D
Beijos

{ Metamorfoses } at: 21 de maio de 2010 22:02 disse...

Nossa que lindo Rodolpho! Eu falando da falta de inspiração e me deparo com algo tão cheio de sensibilidade...
Vc me trouxe uma luz no fim do túnel...bjs!
Ah, Obrigada!!

{ Gessy } at: 21 de maio de 2010 22:04 disse...

Texto de fato emocionante, pelo menos para mim.
Lembrei do meu cachorro *-*
Boa sorte!

Beijos.

{ Gabriela F. } at: 21 de maio de 2010 22:05 disse...

Muito lindo *_*
Para mim, um dos poucos sentimentos verdadeiros é o de um bicho; eles não mentem, e se devotam a quem lhes é capaz de entregar o coração!
beijos

{ Amanda Lisbôa } at: 21 de maio de 2010 23:18 disse...

céusss... vc tem o dommmm rodiii!!! com certeza!!! vc nasceu pra isso!
A maneira como vc descreve as situações... td parece tão real.. que dá pra acompanhar a emoção de cada reação!!!
textos mtooo perfeitos!!!
mais um que eu ameiiii!!!

{ ..::*::.. Palavra de Guria ..::*::.. } at: 21 de maio de 2010 23:39 disse...

Muito lindo o texto, fiquei sem palavras.
Beiijos

{ O meu singular } at: 22 de maio de 2010 08:21 disse...

Aaaahh que lindo! *-*
Me lembrou o filme 'Sempre ao seu lado'.
Boa sorte,tomara que você ganhe,pois merece!
Beijos.Bom fim de semana!

{ Manie } at: 22 de maio de 2010 08:37 disse...

muito lindo, de verdade çç

ps. marley e eu foi o único livro que me fez chorar compulsivamente no final.

{ Jéssica F. } at: 22 de maio de 2010 11:14 disse...

Lindo texto, emocionei muito! ainda tô pra ler esse livro :/
essa parte é de chorar " Eu dei meu coração ao meu dono e garanto que tive o dele em minhas patas por um tempo. Agora o meu bate por nós dois, pelo menos até o momento de nosso próximo encontro. "
enfim, você escreve mt bem, beijos ;*

{ Grafite } at: 22 de maio de 2010 13:04 disse...

"A dor e o vazio me preenchiam de tal forma que até meus movimentos me doíam."

que texto mais perfeito!...adoro seus textos, acho incrível a maneira como brinca com as palavras.

beiijo,
ótimo fim de semana

{ Jaci Macedo } at: 22 de maio de 2010 14:52 disse...

Lindo texto. Li Marley e eu e me comovi, assim como me comovi com esse texto. Você sempre me surpreende. E obrigada pelo selo. Beijos.

{ Mali Melo } at: 22 de maio de 2010 15:53 disse...

Dessa vez você não me fez sorrir. Acho que eu não fui a única a chorar desesperademente quando li seu texto. Sério, ainda estou chorando. Uau, que coisa linda, que sensibilidade, que... ponto de vista. Lindo, lindo, lindo. Vou ali abraçar meu cachorro... Bjs :*

{ Jaci Macedo } at: 22 de maio de 2010 16:27 disse...

tem selo no meu blog pra ti, Rodolpho. Beijos.

{ Pαμℓα Aℓvєs } at: 22 de maio de 2010 16:58 disse...

Muito lindo seu texto... Parabéns!!!

{ Juuh' } at: 22 de maio de 2010 17:43 disse...

ahhh ..rs eu chorei tmbm. ( amoooo³ animais) lindo texto

{ Júlia Rocha } at: 22 de maio de 2010 19:09 disse...

Perfeito o texto,muito emocionante! *-*

{ Tati } at: 23 de maio de 2010 11:13 disse...

Gosto quando você consegue me envolver desse jeito e me surpreender em cada gota da leitura.

Gostei do escrito. Intenso e envolvente o suficiente prafazer com que o leitor fique com o coração sussurrando surpresas e admirações.

Parabéns pela composição e muito obrigrada pelo prazer da leitura.

{ Estefani } at: 25 de maio de 2010 12:14 disse...

Auau!! Não. Uauu!!! hehe...

Lindo texto mocinho *.*

Beijocas no ♥

 

Copyright © 2010 A arte de um sorriso