Keblinger

Keblinger

Medo de arriscar

| sexta-feira, 14 de maio de 2010
♫ (...) So if you want to love me
then darlin' don't refrain
Or I'll just end up walkin'
In the cold November rain... ♪
November Rain - Guns n' Roses

ELE

Foi em novembro, ainda me lembro quando meus olhos foram atraídos pela beleza dela. Meus lábios se abriram para dizer algo, mas minha voz emudeceu e assim permaneceu. A cada dia que passava eu assistia seu caminhar que passava por mim, sem trocas de olhares, sem menção de conversas, sem notar minha presença. A cada dia eu sentia o cheiro do seu perfume solto no ar, a fragrância suave que o vento levava diretamente a mim. A cada dia, de longe, eu ouvia sua voz, seu riso doce.
E nas noites enquanto eu me deitava em minha cama ou quando ficava olhando as estrelas eu tentava reunir coragem o suficiente para falar com ela, mas na aurora do novo dia todo meu esforço se esvaia. O silêncio da noite era o meu silêncio.
Nos momentos em que eu a encontrava só, via o momento perfeito para uma abordagem sutil, mas minhas pernas se enraizavam no chão e não me deixavam seguir em frente e quando eu notava, havia perdido mais uma oportunidade.
O sorriso dela me encantava, seduzia, mas ao mesmo tempo me repelia. Era um jogo de emoções controversas dentro de mim, uma parte a queria, a desejava ardentemente, enquanto a outra se afastava e se escondia.
Assim meus dias vazios, sem ela ao lado foram passando, as noites frias me davam o sinal para chegar até ela, mas o calor do dia tirava isso de mim.
Na minha cabeça, os pensamentos duelavam entre si, confusões de sim e não, paradoxos intermináveis e dúvidas.
Mas acima de tudo o que mais me prendia era o medo da rejeição. O medo de não ser correspondido e ter chegado a tanto para nada. Esse medo me acorrentava e controlava meus movimentos. Nunca consegui me livrar dele.
Agora tento conviver com o peso da dúvida de não ter arriscado, tento imaginar como tudo teria sido se eu tivesse dado um passo em direção a ela, se minha voz não tivesse falhado e se a coragem alcançada à noite não tivesse ido embora por medo da luz.
Só me resta imaginar, pois as respostas às minha perguntas se foram com ela.

ELA

Foi em novembro, ainda me lembro quando o vi. Mas foi em outro novembro que parti para não mais voltar, pois havia desistido de esperar.

Pauta para Bloínquês - Tema: "novembro, ainda me lembro"

_______________________________

Dia 03 - Uma música que faz você feliz
Smile - Uncle Kracker

Clique na música para ver o vídeo

20 sorrisos compartilhados:

{ Natália Janine Carneiro } at: 14 de maio de 2010 01:39 disse...

Também gostei daqui. Texto muito bom, parabéns. Pena que às vezes o que falta é só comunicação né? :T

{ Doce Nostalgia } at: 14 de maio de 2010 01:57 disse...

Ai que coisa mais linda!
Já passei muito por isso na minha adolecescia maluca -.-
E é claro que até hoje acontece! rs
O que você fez divinamente como sempre haha
foi passar isso para as palavras e muito bem.

Perdão pelo sumiço, mais e que ando numa preguiça de postar e comentar. rs
Mais a gente sempre tem tempo e disposição para as pessoas mais especias! \o/

Obrigada pelo selo de novo! kkkkk

BEIJÃO!!!!!

{ Danii } at: 14 de maio de 2010 10:38 disse...

O amor tem essas controvérsias de nos seduzir e nos repelir ao mesmo tempo.
Acho que a gente sempre deve arriscar, e não falo isso por clichê nem nada, eu me arrisco quando sinto que vale apena. Às vezes são oportunidades únicas e a gente não pode deixar passar. E o arrependimento é uma coisa tão, mais tão ruim né?

{ Raphael Trew } at: 14 de maio de 2010 10:55 disse...

Se ela realmente o queria, daria o primeiro passo por ele.
Já perdi muitas coisas pelo medo das consequências, mais a prendi que ouvir a resposta depois do primeiro passo, nos leva mais rápido a outras tentativas.

{ Stella Rodrigues } at: 14 de maio de 2010 11:03 disse...

Acho que por você ser homem você tinha que tomar as iniciativas, haha mas parece ser um cara timido, HM... Bom, acho que é melhor arriscar e ter a chance de ganhar do que não arriscar e não saber como poderia ter sido nunca. Eu falo isso por você por que mesmo eu achando isso minha coragem de fazer seria 0. haha Lindo texto.

{ Stella Rodrigues } at: 14 de maio de 2010 11:41 disse...

Obrigada *-*Obrigada *-*Obrigada *-*Obrigada *-*Obrigada *-*Obrigada *-*Obrigada *-*Obrigada *-* haha

{ Metamorfoses } at: 14 de maio de 2010 12:48 disse...

Lindo texto. Daqui eu pude ver a tristeza nos olhos dele...Intenso!rs
bjs!

{ Juliane Policarpo } at: 14 de maio de 2010 13:38 disse...

Amei.
Dá uma pontinha de vontade de se apaixonar.

{ m diniz. } at: 14 de maio de 2010 13:56 disse...

Eu simplesmente amei esse texto!
Sabe, é isso mesmo que acontece muitas vezes. O medo da rejeição, a insegurança, nos fazem desistir de algo que queremos. Isso não pode acontecer, não vale a pena viver pensando no quase, no que poderia ter sido, no e se... Eu já não sou mais assim, não perco meu tempo com isso, quando quero algo simplesmente falo, e pronto. Tudo resolvido, ou eu sou correspondida, ou tendo evitado sofrimento parto para a próxima. Bem melhor, simples.
Amei as indicações, tanto ao selo quando ao desafio musical Rodolpho! Obrigada mesmo hein.
Beijos. E um excelete final de semana! :D

{ Jaqueline Jesus } at: 14 de maio de 2010 14:21 disse...

Ahh que texto lindo Rodolpho *-*
Pois é, é preciso ter coragem para arriscar. Com certeza é melhor falar, expressar um sentimento, do que passar a vida se culpando por nem ao menos ter tentado. É nessa que muitas pessoas deixam de viver um grande amor, porque simplesmente não tem coragem para falar o que sentem, mas talvez quem não tem coragem não deva viver o amor. Amar é para corajosos que não tem medo de sofrer.

{ Grafite } at: 14 de maio de 2010 14:22 disse...

muito bom! belos textos, como sempre!
Parabéns!!! :D

beiijo

{ * Luria Corrêa , } at: 14 de maio de 2010 16:18 disse...

Oi , Rodolpho desde já , muito obrigada mesmo por indicar o blog ao selo . Fiquei muito contente por saber que existem leitores como você .

Achei muito lindo o texto , do tema , super romântico e eu uma apaixonada completa . ;)

Beijos .

{ Vi } at: 14 de maio de 2010 16:30 disse...

primeira vez aqui ;)
e amei o texto *-*.
palavras sinceras.

se cuida :*

{ Mandy } at: 14 de maio de 2010 20:35 disse...

Depois de um tempo ela cansou de esperar alguém que, na mente dela, nunca iria aparecer. É sempre assim que acontece =/
Adorei, beijooos
Mandy

{ Fernanda Pessanha } at: 14 de maio de 2010 21:59 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
{ Fernanda Pessanha } at: 14 de maio de 2010 22:00 disse...

Selo para você no meu blog:
http://fescritora.blogspot.com/2010/05/selos.html
;*

{ Milla } at: 14 de maio de 2010 22:06 disse...

Amei o seu texto! Talvez porque eu já tenha passado por isso, dos dois lados, e sei como é.. mas a sua descrição foi ótima!

beijos

{ Amanda Lisbôa } at: 14 de maio de 2010 23:46 disse...

Eh... definitivamentee foi pra mim esse textoo... e os comentários... e o email do Jabor!

Amigos servem pra isso....
Abrir seus olhos e tentar te fazer enxergar que TENTAR NÃO SIGNIFICA CONSEGUIR... MAS TODOS QUE CONSEGUIRAM... UM DIA TENTARAM! kkkk...

O que eu seria sem vcs?!

Amoooo mtooo... esses jabutis* rsrsrsrsrs

{ Gessy } at: 15 de maio de 2010 21:46 disse...

"O maior erro na vida é ter medo de errar?!"

Eu sei bem como é estar assim, e dos dois lados. A verdade é que poucas pessoas tem a coragem de tentar.
Ótimo texto.

Beijos.

{ Mayson Laércio } at: 15 de maio de 2010 22:54 disse...

Gostei muito.

Seguindo.

Abração

 

Copyright © 2010 A arte de um sorriso