Keblinger

Keblinger

Corri

| domingo, 23 de maio de 2010
Interação

Corri sem olhar para trás, tentando me esconder em cada esquina, me esquivando de cada olhar. Corri sem pensamento de voltar, só queria fugir e estar longe. As ruas me acolhiam, o escuro me abrigava. Meus passo tortos e vacilantes eram constantes. Meu fôlego já me escapava, meu coração palpitava rapidamente, pedindo descanso, mas eu corri. Corri depressa, corri pois essa era a única coisa que me restava a fazer nesse momento.
Puxei mais um pouco de ar, tentando me manter focado no meu objetivo principal. Continuei correndo, mas foi numa curva traiçoeira do fim da estrada que me deparei com o que me perseguia.

Por que eu corri? Tô cansado demais para dizer.
Por que você corria?

Outro texto para interação. Me conte...

Do que você fugia?

_____________________________________________________

Dia 11 - Uma música que ninguém poderia esperar que você ame
Versos Mudos - Marjorie Estiano

Clique na música para ver o vídeo

20 sorrisos compartilhados:

{ Manie } at: 23 de maio de 2010 01:11 disse...

Eu fugia da realidade enquanto tocava piano.
O piano é a estrada, cada nota é um passo e cada música completa é uma curva dada.

E eu continuo fugindo.

{ Doce Nostalgia } at: 23 de maio de 2010 02:58 disse...

Eu tava fugindo da realidade enguanto escrevo, parece tão mais fácil ... mais não é!
É só mais um erro, mais uma ilusão...rs

Deixando de viver e só ensaiando...

E preciso repetir o que moça de cima disse:
E eu continuo fugindo!
rs

Gostei muito. ^^

beijos meu bem.

{ Mariana Leal } at: 23 de maio de 2010 09:35 disse...

eu fugia da realidade
mais eu ainda corro

{ Dallas Diego } at: 23 de maio de 2010 09:48 disse...

Ei cara, tenho um selo pra vc lá no Escritos!

Abraços!

{ Carolyne Mota } at: 23 de maio de 2010 11:17 disse...

Que texto interessante! Adorei.
E seus contos são ótimos! Ri horrores com o conto cômico lá em baixo :D
Beijoo

{ Tati } at: 23 de maio de 2010 11:19 disse...

Eu corri e corro,
Vou me metendo, me escondendo
.
Entre uma linha e outra,
Sou o espaço entre as letras, estou entre as palavras
.
Corri e corro
Escondo-me nas pautas
Pra vê se alguém me lê
.
É uma fuga
Um refúgio
.

{ Jaqueline Jesus } at: 23 de maio de 2010 11:44 disse...

Eu fugia dos meus problemas, achando que a melhor solução para que eles desaparecessem era me manter longe deles. Mas não há como fazer isso não é msm?! Se você foge do problema ele não se solucionará sozinho. Correndo, eu só estava adiando um encontro que com certeza aconteceria.
Mas aprendi e não corro mais, estou andando calmamente por uma estrada tranquila, mas sem meus problemas porque desde que aprendi a solucioná-los eles não me fazem mais companhia.

Adoreeeeeeeei *-*
beijoos:*

{ Raphael Trew } at: 23 de maio de 2010 12:19 disse...

Não posso correr do que quero me afastar, pois não posso, as consequências destruiriam caminhos alheios.
Não quero correr do que tenho que me afastar e me contaminando com ela, desfaleço o que tenho que amar.

{ Veronica Rodrigues } at: 23 de maio de 2010 13:07 disse...

vim compartilhar um sorriso :D
As vezes corremos de algo que está logo lá na frente, entao por isso andar devagar seja melhor, pra que demore tempos pra chegar ate la.

adorei..como adoro tudo aqui.

beijos..bom domingo e otima semana.

{ Thizi } at: 23 de maio de 2010 13:15 disse...

Há mil e um motivos para estar assim correndo, mas eu corri dos problemas, da vidinha monotona, das loucuras que cometi e não tive coragem de assumir.
MAs do que você corria?

{ Henrique Nogueira } at: 23 de maio de 2010 13:16 disse...

Cara, gostei muito do teu blog,

tem um selo para vc no meu blog, http://stoupy.blogspot.com

até mais :D

{ Cristina } at: 23 de maio de 2010 17:11 disse...

fugiria dos meus pensamentos que só me levam a uma pessoa que só me faz sofrer.
*sucesso pro seu blog

{ Yaasmiin (: } at: 23 de maio de 2010 17:52 disse...

lembrei da saudação que eu configurei para aparecer qnd eu ligo meu celular, "Eu me encontrei e fugi", rs.
Isso porque é de nós mesmo que fugimos tanto, e no final só nos deparamos com nós mesmos ;s
belo texto,
dorei a proposta de interação, é sempre uma boa tática nos textos,
volterei,
ate mais .

{ Sophia'sLu } at: 23 de maio de 2010 19:14 disse...

Rodolphoooo. Muitíssimo obrigada pelo selo. Não sabe como fiquei feliz. Desculpe-me de coração pela demora em respondê-lo. O tempo está correndo para mim. =/
Foi uma surpresa enorme, obrigada novamente viu. Estou voltando, mais centrada agora. Seu selo foi um grande incentivo para eu não deixar de escrever. OBRIGADA, OBRIGADA, OBRIGADA!

{ Rebeca Amaral } at: 23 de maio de 2010 20:36 disse...

corri de mim mesma. continuo correndo...

acho que vou correr pra sempre.

beijos!

{ Gabri } at: 23 de maio de 2010 21:42 disse...

Eu corria de mim mesma, da minha vida e das pessoas que eu conheço. Eu procurava pessoas novas e lugares novos. E eis que percebo que a humanidade toda me pertence e sempre me pertenceu. E eu nunca fugirei da minha realidade. ~

Beijo!

{ Milla } at: 23 de maio de 2010 22:34 disse...

Eu acho que já corri muito e às vezes me encontro correndo mais uma vez dos meus problemas..Mas é algo que eu sinto que não dá para correr, porque cedo ou tarde eles vão nos encontrar. E acho que é isso que acontece com a maioria das coisas que fazem a gente correr, um dia a gente cansa de correr e enfrenta aquilo que nós temos medo..

beijos

{ Amanda Lisbôa } at: 24 de maio de 2010 01:50 disse...

se fosse antes.. eu correriaa mtooo da mudança..
agora, acho que ela não me assusta tantoo!!
ainda espero os resultados!!!

^^

P.S. agora... se vc me falasse que 'a brisa' está solta... com certeza que ia correr mto mto mto mtoooo até morrer de tanto correr... rsrsrsrsrsrsrsrsrsr

{ Flávia } at: 25 de maio de 2010 00:32 disse...

Eu corria...

Dos meus medoos! Porque eles nos deixam imobilizados diante da vida e de qualquer circusntância. Sei lá!

Adoro esses textoos! :)

Beeijoos bb

{ Estefani } at: 25 de maio de 2010 12:17 disse...

Corria ao encontro do meu grande amor e me deparei com a solidão =/

Beijos querido. Adorei a ideia ^^

 

Copyright © 2010 A arte de um sorriso