Keblinger

Keblinger

Curta a viagem

| segunda-feira, 29 de março de 2010
"Na vida o que importa é a viagem, não o destino"

... até porque a vida é uma viagem e não um destino. Se nos preocuparmos demais com o lugar pra onde vamos chegar, não aproveitamos a viagem, não olhamos pela janela nem nos perdemos nas paisagens que passam ao redor. O bom é curtir o passeio, relaxar. Deixar o problemas para trás, lá no ponto de partida. O essencial numa viagem é a disposição, que te levará mais adiante quando o cansaço bater e que esfriará sua cabeça quando os eventuais problemas surgirem (e eles sempre surgem).
Nessa viagem desfrutar de companhias agradáveis é o segredo para seguir em frente sempre com ânimo e vontade. Essa companhia, às vezes, pode ser chata, ter seus momentos de estresse, mas vale a pena relevar pelo prazer de não estar só e saiba que essa companhia também vai aturar suas crises e suas chatices.
Uma boa viagem tem uma trillha sonora, aquela que você mesmo monta, com suas músicas preferidas que nem sempre se encaixam nas situações, mas mesmo assim fazem toda a direferença. Uma boa viagem precisa de suprimentos, que podem ser levados na partida ou adquiridos pelo caminho. Uma viagem tem contratempos, imprevistos e desvios no caminho, isso faz parte, acredite e aceite.
Uma viagem é assim, a vida é assim. Nem sempre tem um destino certo, mas com as companhias certas, com os suprimentos certos e com a vitória dos obstáculos encontrados no caminho, o destino já nem importa tanto, o que importa foi o que se viveu, foi a emoção e a expêriencia. Foi a sensação de liberdade. Foi a saudade de casa. Foi as histórias que serão contadas. Ninguém retorna da mesma maneira que partiu. Alguma coisa vem, alguma coisa fica.
A gente vive uma viagem. A gente cria nossa trilha, decidi as rodovias a ser seguidas, opta por atalhos que muitas vezes se mostram ser a escolha errada. Acompanhamos outros viajantes e somos acompanhados. Divimos o peso das bagagens quando ela se torna pesada demais. Compartilhamos histórias de outras viagens, aprendemos coisas novas. Conhecemos pessoas novas.
Não há viagens curtas ou longas, há viagens que são bem aproveitadas e aquelas que não são. O tempo é irrelevante, nesse caso. As estradas já rodadas ficaram para trás, algumas freadas bruscas deixam marcas no aslfato, mas isso pode ser consertado. Viva a estrada pela qual você viaja agora, não fique muito ansioso pela estrada adiante, a gente nunca sabe o que espera, ela pode estar bloqueada e então deveremos fazer o retorno, ela pode estar esburacada e então é da nossa escolha se arriscamos seguir em frente ou tomar um caminho menos aspero, ela pode se estender por vários quilômetros ou pode dar em um beco, ela pode ter uma ladeira íngreme que vai ser preciso força pra superar. É, estradas são coisas imprevisíveis, não são? Mas mesmo assim, curta o passeio e a companhia, observe as paisagens que passam e aguarde para ver onde essa estrada vai te levar.
Toda viagem tem um fim, mas deixe isso só pra quando ele chegar.

6 sorrisos compartilhados:

{ Pαμℓα Aℓvєs } at: 29 de março de 2010 12:23 disse...

"ela pode ter uma ladeira íngreme que vai ser preciso força pra superar"... éééé a vida é uma viagem mto louca, mas acho q mais louco ainda somos nós que resolvemos embarcar nela... existem dois tipos de pessoas: as que vão nessas viagens e a vivem cada momento, sofrem, choram, mas tbm aprendem, sorriem... outras pessoas simplesmente assistem a vida passar, o trem passar, os outros passarem... Luto todos os dias para ser o primeiro tipo... imagino q vc tbm...
Parabéns!!!

{ Rodolpho Padovani } at: 29 de março de 2010 15:17 disse...

Issooo, ser o primeiro tipo sempre. Não gosto só de ser platéia, tenho q fazer parte do espetáculo =D

Obrigado por mais uma visita...
Abraços =D

{ Victor } at: 29 de março de 2010 17:22 disse...

uma grande e maravilhosa viagem, saber viver essa viajem que é o que importa, o destino é apenas o resultado de tudo que passamos, de toda gama de experiencias adquiridas, viver o o momento é o q importa!!! por que não usar o que já foi dito

"Sinto-me nascido a cada momento / Para a eterna novidade do Mundo...."
Fernando Pessoa

Carpe Diem ;)

{ Rodolpho Padovani } at: 30 de março de 2010 00:29 disse...

Isso msm Victor ~> viver o momento é o q importa!

Valeu pela visita cara...
Abraços!

{ Flávia } at: 30 de março de 2010 00:59 disse...

Bom, diante de tanta filosofia... Só tenho a concordar com vcs!
Não quero ser expectadora da minha vida... Nem das minhas vitórias, tampouco dos meus fracassos, quero fazer parte de cada momento. Quero ser a autora da minha própria vida. Tirando das minhas 'viagens' os melhores aprendizados... E fazendo de 'todos' a melhor companhia. Tudo depende de Nós! =)

Adoreei! ;)

{ Rodolpho Padovani } at: 30 de março de 2010 01:14 disse...

Tudo depende de nós...
Falou o q faltava pra complementar o texto...
Nós como "viajantes" realmente esperamos os melhores aprendzados.
Valeu.

 

Copyright © 2010 A arte de um sorriso